5 dicas para melhorar sua memória

Publicado em: 22/10/2020 | Última modificação em 01/02/2021 Por Marcela Teodoro
Conhecendo o cérebro humano e entendendo mais sobre a memória.
Um grande desafio das pessoas é saber como melhorar a memória para lidar com situações do cotidiano com mais facilidade.

Você certamente sabe da importância de ter uma boa memória, mas você conhece como ela funciona e, melhor, como treiná-la no seu dia a dia?

Neste conteúdo, você vai conhecer um pouco mais sobre como o seu cérebro age quando o assunto é melhorar a memória.

Eu tenho certeza que você sabe da importância de ter uma boa memória, mas você conhece como ela funciona e, melhor, como mantê-la sadia? Neste conteúdo, você vai conhecer um pouco mais sobre como o seu cérebro age quando o assunto é melhorar a memória!

Em termos gerais, o que chamamos de memória é a forma como o nosso cérebro armazena as informações adquiridas e resgata experiências que você absorveu a curto, médio ou longo prazo.

Então, hoje, vou te contar um pouco mais sobre:

O que é a memória?

Entender o que é, de fato,memória, é o primeiro passo para saber como melhorá-la. O neurocientista e pesquisador da memória, Ivan Izquierdo, a define como o processo de aquisição, formação, conservação e evocação das informações. Isto é, a memória é a forma como você adquire informações, processa-as dentro do seu cérebro, as mantêm ativas dentro dele e, quando precisa, utiliza-as para executar as funções que precisa.

Dentro do cérebro, o processo de memorização acontece a partir das sinapses, que são definidas como processos químicos realizados por meio das conexões entre os neurotransmissores.

Ou seja, a sua memória é um processo indispensável para o seu desenvolvimento; e a forma de garantir que ela se mantenha saudável é fazer com que essas conexões neuronais sejam recorrentes e saudáveis.

Por que a memória é importante?

Às vezes “dá um branco”, né? E eu tenho certeza de que isso gera certo incômodo. Seja no meio de uma conversa casual ou para solucionar aquela questão que você já resolveu várias vezes, mas em alguma ocasião esqueceu completamente como ela poderia ser resolvida


CONTEÚDOS RELACIONADOS
🧠 Perda auditiva e a memória: cuidados para o envelhecimento saudável
🧠 Como diminuir a falta de memória
🧠 Como a depressão afeta o funcionamento da memória


Agora que você entendeu um pouco mais sobre a definição e o funcionamento do processo de memorização, é hora de pensar na importância da memória para a sua vida.

Manter as lembranças ativas é muito importante para o seu desenvolvimento pessoal e interpessoal. Seja para lembrar de fatos que aconteceram na sua vida, de pessoas que passaram por ela ou de referências que são importantes para o seu aprendizado, a boa memória te ajuda a potencializar suas habilidades adquiridas e desenvolver novas possibilidades a partir de informações que você obtém no dia a dia.

Quais são os tipos de memória?

A definição de memória é abrangente, como vimos nos tópicos acima, e consiste basicamente em aquisição, processamento e evocação de dados, informações e conceitos que você assimila durante a sua vida.

Mas, para além disso, também é importante entender quais são os tipos de memória e quais são as funções que elas exercem dentro do seu cérebro. Vamos conhecê-las:

Memória de curto prazo

É o tipo de memória que retém as informações que você adquire em um curto espaço de tempo, e ela pode ser esquecida ou guardada – tudo vai depender de como você trabalha seus hábitos para garantir que elas continuem ativas na sua mente. E as memórias de curto prazo são divididas em:

  • Memória imediata: esse processo se dá pela retenção de alguma informação que você recebeu em um momento pontual. Um bom exemplo é quando você conhece uma pessoa e descobre qual é o nome dela.
  • Memória de trabalho: também conhecida como “memória de curta duração”, pode ser definida como uma capacidade limitada, mas que você mantém ativa para resolver questões de tarefas imediatas. Esse tipo de memória pode ser exemplificado pensando nos cálculos mentais que você faz quando é questionado por alguém sobre uma conta matemática básica, como por exemplo: 4×5. Quando você recebe o questionamento, o seu cérebro faz ligações entre os dados recebidos para sintetizar a resposta.

Memória de longo prazo

Ela diz respeito aos acontecimentos da sua vida, suas recordações e lembranças relacionadas a fatos. Ela também se divide em outras subcategorias, que são:

  • Memória declarativa: ela se refere aos fatos vividos por você ou por outras pessoas que você consegue recordar e contar a outras pessoas. Você se lembra, por exemplo, do que fez e para onde foi nas suas últimas férias?
  • Memória não declarativa: são memórias que você não consegue descrever ou ensinar oralmente, pois dependem da experimentação para que se tornem palpáveis. Um bom exemplo é quando você aprendeu a dirigir: primeiro, você aprendeu a teoria; e depois você vai aprender, na prática, como realmente é dirigir.
  • Memória semântica: relacionada às lembranças que você ativa a partir de símbolos, conceitos e palavras para melhorar sua compreensão sobre diferentes coisas de forma organizada. Essa memória é ativada, por exemplo, a partir do momento em que alguém chega até você e pergunta o que é uma árvore. Provavelmente, você não vai ter dificuldades em entender do que se trata e conseguirá, também, visualizar o que essa palavra significa.
  • Memória episódica: voltada às situações relacionadas, estritamente, a fatos vividos, ativando as lembranças pessoais: recordações de casamento, do primeiro emprego até um aniversário marcante.

Viu só, quantos tipos de memória nós temos, e como elas agem de formas diferentes no decorrer da sua vida? Continue lendo o artigo para compreender como mantê-las ativas e evitar esquecimentos.

5 dicas para melhorar sua memória - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

Como os seus hábitos impactam na sua capacidade de memorização?

Entendendo a importância e quais são os tipos de memória, agora você deve estar pensando em como se cuidar para garantir mais bem-estar, certo?

Vamos falar, então, um pouco mais sobre a sua rotina, alimentação e hábitos.

Alimentação e sua eficácia para melhorar a memória

A alimentação é essencial para garantir que você tenha os nutrientes, vitaminas e minerais que seu corpo e mente precisam para funcionar de forma sadia.

Bons hábitos alimentares refletem em melhoras físicas e mentais para que você possa executar suas tarefas com qualidade, além de garantir que você tenha fonte de energia para lidar com o dia a dia.

Os alimentos adequados podem te ajudar a ter mais foco e concentração, que são importantes para fortalecer os processos químicos que interferem na memória.

Além disso, uma dieta adequada potencializa suas conexões neuronais e te ajudam a ter uma vida mais ativa e longeva.

Confira alguns tipos de nutrientes e alimentos que te ajudam na memória e e na manutenção dos processos que ocorrem no corpo e na mente.

4 nutrientes para fortalecer e aprimorar a memória – e onde encontrá-los!

  • Ômega 3: ele ajuda no processo de comunicação entre os neurotransmissores do seu cérebro, fortalecendo também a sua concentração. Onde encontrar? Em peixes de água fria, oleaginosas, óleos vegetais, folhas verdes ou escuras e leguminosas.
  • Vitaminas do complexo B: aumenta a produção de neurotransmissores e trabalham para promover o sistema imune do cérebro, evitando a oxidação dos tecidos nervosos. Onde encontrar? Carnes, leites e derivados, leguminosas, frutas e vegetais.
  • Ferro: contribui no processo de produção de células vermelhas no seu sangue e proporcionar a oxigenação necessária de sangue para o seu cérebro. Onde encontrar? Carnes, hortaliças, frutos do mar e leguminosas.
  • Cafeína: age como estimulante cerebral, estimulando as atividades do sistema nervoso central e levando mais energia ao organismo, combatendo também a fadiga e o estresse. Onde encontrar? Cafés, chás e chocolates.

👉 Agora que você aprendeu algumas fontes que te ajudam a melhorar seu desempenho da memória, que tal colocá-las na sua dieta diária?

Exercícios físicos para melhorar a memória

Praticar atividades físicas regularmente é muito importante para o funcionamento do seu corpo e da sua mente. Mas você sabe como esses exercícios impactam no funcionamento do seu cérebro para que você tenha melhor desempenho, principalmente, quando o assunto é memória?

Quando você exercita o seu corpo, seu organismo libera hormônios, e um deles é essencial para melhorar a memória e ajuda a retardar danos nas suas lembranças: a irisina.

Um estudo publicado por pesquisadores da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), e que ganhou destaque em uma importante revista médica internacional chamada Nature Medicine, demonstrou os efeitos positivos da produção desse hormônio para fortalecer a memória e retardar danos de uma doença muito conhecida: o Alzheimer.

Na pesquisa, feita com ratinhos de laboratório, foi constado o aumento na produção de novas células cerebrais no hipocampo, que é uma área cerebral dedicada à formação e manutenção das capacidades de armazenamento de memória. Além disso, os exercícios físicos também são importantes para melhorar as sinapses cerebrais, que consistem na comunicação química entre os neurotransmissores.

E aí, que tal tirar um tempinho na sua rotina para praticar algum exercício?

Como exercitar sua memória?

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre o processo de memorização, sua importância e como fortalecer essa habilidade na sua rotina, é hora de aprender como estimular os processos do seu cérebro para que você possa ativar suas diferentes memórias quando precisar.

É importante, além de manter a saúde do corpo e da mente por meio da alimentação saudável e da prática regular de exercícios físicos, manter o seu cérebro sempre ativo e melhorar a memória para garantir que as conexões feitas entre seus neurônios consigam atender às suas necessidades diárias como a execução de tarefas no trabalho, em casa e nos estudos.

E você pode estimular a sua memória exercitando o seu cérebro! Por meio de exercícios que ajudam a potencializar suas habilidades de concentração, atenção e foco, você ajuda o seu cérebro a estabelecer conexões neuronais que impactam diretamente nos processos químicos relacionados à retenção e armazenamento das informações no seu cérebro.

Neste campo, a Ginástica para o Cérebro surge como uma prática recomendada e muito eficaz para garantir o funcionamento saudável e ativo das funções cerebrais. A partir do conceito de neuroplasticidade, já comprovado pela Neurociência, que explica como o cérebro possui grande capacidade de expandir e potencializar as conexões cerebrais, essa prática ajuda no desenvolvimento e manutenção desses processos para, assim, melhorar a memória cotidiana que é tão necessária para as pessoas.

A partir de atividades fundamentadas em novidade, variedade e desafio crescente, é possível desenvolver as conexões cerebrais e, assim, ajudar o cérebro a se acostumar a quebrar padrões e estimular o cérebro a explorar cada vez mais suas potencialidades. Então, agora é hora de arregaçar as mangas e ativar a memória!

5 dicas para treinar sua memória no dia a dia.

Agora que você já entendeu como o seu cérebro funciona quando o assunto é memória, quais são os tipos dela e a importância de adotar hábitos saudáveis para manter suas lembranças sempre ativas, você pode conferir 5 dicas práticas para treiná-la no seu dia a dia:

1.    Faça cálculos mentais

Em vez de usar a calculadora para fazer pequenas contas durante o dia, como por exemplo o troco que você recebe na padaria, tente estimular seu cérebro a fazer as contas mentalmente, assim você o provoca de forma a fazer mais conexões para fortalecer a comunicação entre seus neurônios, trabalhando o seu raciocínio lógico de forma cotidiana.

2.    Vá ao mercado sem uma lista

Observe atentamente a dispensa da sua casa e busque mentalizar o que você precisa comprar quando sair, em vez de escrever uma lista com todos os artigos que você precisa comprar. Assim você incentivará o seu cérebro, cada vez mais, a te ajudar a ter mais concentração na hora de observar as coisas que você não pode se esquecer.

3.    Faça atividades estimulantes

Compre uma daquelas revistinhas de caça-palavras, monte um quebra-cabeça, faça Sudoku ou palavras cruzadas. Isso te ajuda a estimular seu cérebro a compreender novas palavras, a estabelecer cálculos mentais e se relembrar de figuras e imagens para conseguir solucionar os desafios propostos pelos jogos lúdicos. São atividades simples que você pode incorporar no seu dia a dia, em seus momentos de lazer.

4.    Relembre seu dia

Ao final do dia, que tal fazer um diagnóstico de tudo aquilo que você fez ou deixou de fazer? Tente se lembrar de quem você encontrou, as atividades que fez, aquilo que precisava fazer e, por alguma razão, não conseguiu, as frases que falou, a roupa que vestiu ou com o que se alimentou durante as refeições.

5.    Esteja mais atento

A concentração é muito importante quando o assunto é memória. Preste atenção a objetos que você tem na sua casa ou no escritório. Tente lembrar onde ficam, o que são e, em alguns casos, onde você costuma guardá-los. Isso te ajudará a ter cada vez mais controle sobre suas lembranças e sobre aquilo que você precisa utilizar diariamente, facilitando sua rotina de organização no dia a dia.

Essas são algumas dicas simples, que podem até parecer triviais, mas que a longo prazo podem te ajudar – e muito – a melhorar a performance da sua capacidade de memorização.

Por fim, espero que você tenha gostado e aprendido bastante com este conteúdo especial sobre como melhorar a memória. Afinal, como disse um importante filósofo italiano chamado Norberto Bobbio, “somos aquilo que pensamos, amamos, realizamos e recordamos”!

Compartilhar este artigo

Gostou desse conteúdo? Deixe um comentário ;)

  • Visualizar os 42 comentários

42 comentários para "5 dicas para melhorar sua memória"

Faça um comentário

SUPERA PRESENCIAL

O Supera Ginástica para o Cérebro é voltado para todas as pessoas a partir de 5 anos, sem limite de idade. O curso potencializa a capacidade cognitiva aumentando a criatividade, concentração, foco, raciocínio lógico, segurança, autoestima, perseverança, disciplina e coordenação motora. As aulas, ministradas uma vez por semana com duração de duas horas, são dinâmicas e contagiantes, com atividades que agradam todo tipo de público.

SUPERA para escolas Método de estimulação cognitiva

Exclusivo para Instituições de Ensino. O SUPERA é a mais avançada ferramenta pedagógica de estimulação cognitiva e, portanto, representa um grande diferencial para sua instituição de ensino. Além de ser um excelente recurso de marketing, o método melhora o desempenho dos alunos e eleva os índices de aprovação da sua escola.

Franquia SUPERAEmpreenda em Educação

Criado em 2006, o SUPERA é hoje a maior rede de escola de ginástica para o cérebro do Brasil. Em um ano de operação, entrou para o sistema de franquias e hoje já possui 400 unidades no país. O curso, baseado em uma metodologia exclusiva e inovadora, alia neurociência e educação. Se você tem interesse em empreender nesta área, deixe seu cadastro em nosso site.