Memória afetiva e emoções

Publicado em: 24/08/2021 Por Assessoria de Imprensa SUPERA

Você sabe, o que são funções cognitivas? Se não, vai aprender um pouco aqui e entenderá como elas são importantes para o funcionamento cerebral. As funções cognitivas são responsáveis pelo funcionamento do cérebro, determinando a capacidade do indivíduo em aprender, processar e compreender. Ela engloba a memória, atenção, funções executivas, habilidade visuoespacial e linguagem.

            Quem nunca ouviu falar sobre, “estou com problemas de memória, ando esquecendo as coisas, não consigo me recordar sobre o que fiz”… Essas são algumas das frases comuns do nosso cotidiano e aqui vamos buscar entender o motivo dessas reclamações.

            A memória faz parte da essência do indivíduo, onde ele traz consigo sua história de vida e o como foi marcante cada acontecimento vivido e experimentado, deste modo para isso acontecer temos que ter emoção em cada momento que ficará em nossa memória.

            Existem alguns tipos de memória como memória de curto prazo, que guarda a informação por curto período e dentro da memória de curto prazo existem alguns subtipos como memória imediata, que é quando o indivíduo tem que guardar algum conhecimento em pouco tempo, como o nome de um objeto e a memória de trabalho ou operacional,em que a pessoa deve armazenar a informação para processar algo, um exemplo dessa memória são os cálculos mentais.

Além disso, temos a memória de longo prazo, como a memória declarativa ou explícita, onde o indivíduo consegue contar algo. A memória não-declarativa, um exemplo seria como a prática de algo, que pode ser lembrado e ensinado verbalmente, como aprender a pilotar um avião. Também temos a memória semântica, que se refere a linguagem, conhecimento do mundo por meio das palavras. Por fim, a memória episódica e/ou autobiográfica, que são os acontecimentos marcantes da história de vida de cada pessoa, por isso temos muitas reclamações e/ou medos, quando se fala de memória, pois os indivíduos têm receio de esquecer ou de perder autonomia das suas vidas.

            As emoções são uma condição em que o indivíduo apresenta fisiologicamente e mentalmente, que ocasiona diversas reações, contudo ela pode modificar o estado do indivíduo no momento, tendo como consequência modificações no comportamento e na aprendizagem.

            Você já percebeu, que quando uma pessoa tem emoção positiva no momento do aprendizado e/ou de um evento, ele tem mais chances de se recordar posteriormente daquele episódio ou do aprendizado? Esses são momentos únicos, que podemos guardar como lembranças, por isso a ideia de trazer um acontecimento na vida de alguém como algo positivo e marcante pode gerar recordações.

Memória afetiva e emoções - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

            A emoção é uma resposta, quem nunca se emocionou com uma festa de aniversário surpresa e/ou com um presente que não esperava? Certamente, já ocorreram esses momentos em sua vida e você se recorda com muito carinho e amor. Na escola, você se recorda mais da professora que ensinava com amor ou da que estava ali por obrigação? Não é difícil responder essa pergunta, mas pelo motivo de que a emoção e a memória são interligadas, nesse sentido a emoção provocada gera uma memória, principalmente se a emoção for positiva.

Memória afetiva e emoções - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

As memórias desencadeiam emoções ou as emoções despertam as memórias? Quantas vezes você não sorriu, chorou, sentiu raiva ou alegria ao lembrar-se de um acontecimento ou de alguém? E quantas tantas vezes, ao sentir medo, por exemplo, não lembrou de uma situação do passado? Refletindo sobre essas questões percebemos que há uma relação entre memória e emoção, mas o que diz a ciência sobre o assunto?

            De acordo com pesquisadores, as emoções são a associação entre respostas comportamentais e fisiológicas, geradas a partir de uma experiência. Por exemplo, muitas pessoas sentem-se nervosas ao se apresentarem em público e nessas situações acabam transpirando em excesso, as mãos ficam trêmulas e a voz falha. Esses sinais são, portanto, as respostas fisiológicas e comportamentais que algumas pessoas manifestam ao vivenciarem a experiência da exposição.

Memória afetiva e emoções - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

            Ainda conforme apresentado em estudos científicos, regiões específicas do cérebro identificam quais informações decorrentes das emoções devem ou não ser armazenadas. Esse é conhecido como aprendizagem. Nesse sentido, podemos afirmar que emoção, aprendizagem e memória complementam-se.

            O resgate das memórias pode ser realizado de modo inconsciente ou consciente, através de estímulos direcionados, que por sua vez, podem se dar por meio de atividades simples ou intervenções específicas, veja alguns exemplos:

Memória afetiva e emoções - SUPERA - Ginástica para o Cérebro
  • Olhar fotos, com pessoas queridas e/ou de momentos marcantes;
  • Construir uma árvore genealógica, contendo o nome desde os ascendentes da família ao descendente mais jovem;
  • Ouvir músicas antigas;
  • Terapia de reminiscências – através dela é possível recordar acontecimentos da própria vida (memórias autobiográficas).

            E você, o que desperta a sua memória afetiva? O cheiro de terra molhada, o barulho do carro parecido com o do carro que o seu avô possuía, a flor preferida da sua esposa quando ainda namoravam, o bolinho de chuva que a sua mãe fazia no final da tarde… Temos um desafio para você!

Memória afetiva e emoções - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

            Escolha um dos exemplos citados e sozinho ou juntamente com as pessoas que moram com você, recorde uma boa lembrança e desperte emoções positivas.

Interessante, não é mesmo? Aproveite para conhecer o Método SUPERA de perto! Clique aqui e agende uma AULA GRÁTIS.

Assinam esse artigo:

Gabriela dos Santos, Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Gerontologia pela Universidade de São Paulo (USP), Graduada em Gerontologia pela USP, com Extensão pela Universidad Estatal Del Valle de Toluca. Assessora científica.

Ana Paula Bagli Moreira, Gerontóloga pela Universidade de São Paulo (USP), com extensão pela Universidad Estatal Del Valle de Toluca – México. Assessora científica do projeto de pesquisa de validação do Método SUPERA e pós-graduanda em MBA em Gestão de Saúde pelo Centro Universitário São Camilo.

Profa. Dra. Thais Bento Lima-Silva, Docente do curso de Graduação em Gerontologia da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP), Coordenadora do curso de pós-graduação em Gerontologia da Faculdade Paulista de Serviço Social (FAPSS), pesquisadora do Grupo de Neurologia Cognitiva e do Comportamento da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e diretora científica da Associação Brasileira de Gerontologia (ABG). Membro da diretoria da Associação Brasileira de Alzheimer- Regional São Paulo. E assessora científica e consultora do Método SUPERA.

Compartilhar este artigo

Gostou desse conteúdo? Deixe um comentário ;)

  • Visualizar os 5 comentários

5 comentários para "Memória afetiva e emoções"

Faça um comentário

  • nao tenho condindiçoes de assistir sus
    as aulas por que moro muito longe de onde tem polos.

    1. Melissa | Atendimento SUPERA disse:

      Olá, tudo bem? Você pode fazer as aulas 100% online!

  • zenaide Moreira Fernandesge disse:

    Achei interessante e instrutivo. Geralmente não sabemos como nosso cérebro trabalha e não podemos ajuda.lo.

  • EVERALDO JOSE DA SILVA. disse:

    Bom dia, muito interessante, essa reportagem por exemplo eu gosto muito de lê, leio de tudo um pouco, mas assim que acabo de lê, acabo esquecendo a maioria do que já li estou. me esforçando para conseguir superar essa dificuldade, seguindo seus conselhos.

  • Delta Monteiro de Godoi disse:

    As emoções são mais poderosas que a razão, elas são guardadas no inconsciente e vem a consciência com um estímulo externo. Por isso o estímulo recebido ativa, pela emoção, uma lembrança guardada na memória efetiva. E às vezes nos emocionamos com um estímulo externo mas não relacionamos ao fato ocorrido. Ficamos felizes ou tristes sem saber o por quê.

SUPERA PRESENCIAL

O Supera Ginástica para o Cérebro é voltado para todas as pessoas a partir de 5 anos, sem limite de idade. O curso potencializa a capacidade cognitiva aumentando a criatividade, concentração, foco, raciocínio lógico, segurança, autoestima, perseverança, disciplina e coordenação motora. As aulas, ministradas uma vez por semana com duração de duas horas, são dinâmicas e contagiantes, com atividades que agradam todo tipo de público.

SUPERA para escolas Método de estimulação cognitiva

Exclusivo para Instituições de Ensino. O SUPERA é a mais avançada ferramenta pedagógica de estimulação cognitiva e, portanto, representa um grande diferencial para sua instituição de ensino. Além de ser um excelente recurso de marketing, o método melhora o desempenho dos alunos e eleva os índices de aprovação da sua escola.

Franquia SUPERAEmpreenda em Educação

Criado em 2006, o SUPERA é hoje a maior rede de escola de ginástica para o cérebro do Brasil. Em um ano de operação, entrou para o sistema de franquias e hoje já possui 400 unidades no país. O curso, baseado em uma metodologia exclusiva e inovadora, alia neurociência e educação. Se você tem interesse em empreender nesta área, deixe seu cadastro em nosso site.