4 estratégias para otimizar a aprendizagem e a memória

Publicado em: 19/12/2018 por: Assessoria de Imprensa SUPERA

4 estratégias para otimizar a aprendizagem e a memória

Confira 4 estratégias da gerontóloga Thaís Bento Lima, para otimizar a aprendizagem e a memória

Quando aprendemos algo novo é vital integrar as novas informações ao nosso conhecimento preexistente: quanto mais um fato estiver associado a outros já existentes em nossa mente, mais facilmente ele será fixado. Cada associação torna-se um novo elo de uma cadeia de informações, que se liga a outros elos já presentes na memória. Juntos, formam uma série de conexões na rede do nosso pensamento.

Para otimizar o funcionamento da memória é importante formar associações diversas entre os fatos que aprendemos, mantendo a informação estável para poder utilizá-la quando precisarmos.

Para fixar uma informação, é necessário que você a processe mentalmente, pensando sobre ela e organizando-a, de forma que facilite a sua evocação. Isto pode ser feito por meio de pequenas dicas, que melhoram significativamente o uso funcional da memória.

Supera e você na Disney

As estratégias que você vai aprender agora dividem-se em diferentes características:

Formação de rimas: as rimas organizam os materiais, associando a um certo ritmo. Exemplo: quando ouvimos uma música para aprender conceitos de Biologia, como fazem os professores de cursos pré-vestibulares.

Criação de imagens: A atribuição de um significado à informação visual facilita a evocação do material. Combinar imagens com repetições parece ser ainda mais eficaz que utilizar apenas as imagens. Exemplo: ao visualizarmos a “bota” italiana ao dar um pontapé numa pedra, logo identificaremos a Sicília.

Uso de organização: a informação pode ser usada de muitas maneiras. Organizar as palavras em ordem alfabética ou de modo que suas iniciais formem uma sigla com significado, como por exemplo, T.O.C. (Transtorno Obsessivo-Compulsivo), pode facilitar sua evocação.

Técnica específica para leitura: Neste caso, uma das estratégias mais recomendadas é a estratégia PQRST. Caso você ache à primeira vista esta prática um pouco complicada, tente, primeiramente, organizar etapas na cabeça para depois colocá-las em prática. Uma vez dominada a técnica, ela passa a ser de grande valia no dia-a-dia.

P = Prévia: leia a informação uma vez para saber do que se trata.

Q = Questão: faça perguntas a você mesmo sobre o que leu.

R = Releia: releia a informação tentando responder às perguntas.

S = Selecione: selecione a resposta correta.

T = Teste: releia a informação para testar se as respostas estão corretas.

Importante não esquecer de adotar e manter um estilo de vida saudável, com a prática de atividade física regular, uma dieta saudável e equilibrada; a prática do lazer e a disciplina em hábitos de sono contribuem para o bem-estar em geral e estabilidade do humor, sendo extremamente benéficos para o melhor desempenho da memória recente e da aprendizagem.

Torna-se necessário mencionar que, embora as alterações da memória gerem efeitos na vida diária, podem ser passíveis de compensação através do treinamento cognitivo e da ginástica cerebral.

4 estratégias para otimizar a aprendizagem e a memória - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

Thais Bento Lima é gerontóloga e colunista do SUPERA Ginástica para o Cérebro

Assessoria de Imprensa SUPERA

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado. Assine nossa Newsletter



Posts Relacionados