Dia dos avós e a importância da convivência entre as gerações

Publicado em: 27/07/2022 Por Assessoria de Imprensa SUPERA

A convivência entre as gerações envolve amor, valores, carinho, respeito e são elementos essenciais para se cultivar nos relacionamentos humanos, especialmente, no círculo familiar.

Nesse sentido, ressalta-se a importância dos avós como protagonistas na família, pois representam um elo para unir e fortalecer laços, visto que conhecem a história da família a qual estamos inseridos, compartilham costumes e proporcionam a intergeracionalidade ou convivência entre as gerações.

Portanto, se faz necessário enfatizar a data comemorativa dos avós no calendário da sociedade civil e trazendo reflexões relacionadas à importância da troca entre gerações.

convivência entre as gerações

Convivência entre as gerações: porquê o Dia dos avós é comemorado neste dia?

O Dia dos Avós é comemorado no dia 26 de julho, que é o dia de São Joaquim e Santa Ana, os avós de Jesus Cristo. Essa data tem origem portuguesa e o intuito é homenagear e agradecer toda a consideração e carinho dos avós com os seus netos.

Vale ressaltar, que a data é uma oportunidade para uma interação social intergeracional e para reflexões a respeito do processo de envelhecimento e velhice.

Ademais, recentemente, no ano de 2021 pela primeira vez foi comemorado o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, essa data foi instituída pelo Papa Francisco, figura mundial de poder eclesial.

Nesse contexto, este ano, 2022, o tema do dia mundial dos avós será

“Dão frutos mesmo na velhice”; que é um tema que ajuda a romper os estereótipos de que os avós e as pessoas idosas em geral não são capazes de realizar coisas novas, ter novos hábitos, e serem engajados socialmente.

       E para comemorar este dia em grande estilo, trouxemos algumas dicas do que fazer nessa data tão especial com seu avô e sua avó:

convivência entre as gerações
  1. Prepare um almoço especial ou faça um piquenique; todas as datas especiais contam com comidas especiais, reúna a família e faça aquele banquete com as comidas favoritas dos seus avós.
  1. Passe o dia ouvindo as histórias que seus avós têm para contar, relembre momentos felizes olhando um álbum de família e crie através disso novos momentos especiais que ficarão na memória.
  2. Faça o dia da música com seus avós, eles terão que falar quais os hits mais famosos no período de juventude e os netos também colocam algumas músicas atuais para tocar e assim poderão discutir as diferenças de ritmos e letras de músicas que foi se modificando com o passar dos anos.
convivência entre as gerações

Além disso, vamos deixar uma leitura bônus para vocês: um estudo científico da Revista Kairós Gerontologia da PUC que traz atividades socioeducativas e intergeracionais bem-sucedidas para o Dia Dos Avós.

Convivência entre as gerações e a transmissão de conhecimento

Precisamos, também, reconhecer a importância  que  os  avós  têm  na  transmissão  de conhecimentos às próximas gerações: é necessário favorecer a intergeracionalidade ou convivência entre as gerações, visto que o ganho será mútuo entre as partes envolvidas. Considerando-se a rotina de trabalho dos pais modernos, muitos avós acabam se tornando cuidadores de seus netos, o que pode favorecer a aproximação entre ambos. Para além disso, os avós constituem uma significativa rede de apoio para seus familiares, proporcionando-lhes:  suporte  emocional, instrumental e financeiro.

De qualquer forma, sejam eles avós ou não, precisamos aprender a ver os idosos como pessoas em constante desenvolvimento e de grande importância na sociedade. Pois, com as palavras de Betty Friedan ‘o envelhecimento não é “juventude perdida”, mas uma nova etapa de oportunidade e força’.

Ajude a construir uma sociedade preparada para a velhice e consciente dos benefícios do convívio intergeracional.

convivência entre as gerações

Assinam este texto:

Caroline Gisele de Oliveira

Estudante de Graduação do Curso de bacharelado em Gerontologia da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP), integrante do grupo de pesquisa de Indicadores de vacinação em idosos 80+ com comorbidades (PIVIC80+), representante discente da turma de 2021 do curso de Gerontologia.

Clara Raiana S. do Nascimento

Estudante de Graduação do curso de bacharelado em Gerontologia pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo ( EACH – USP), integrante do grupo de pesquisa de Indicadores de vacinação de idosos 80+ com comorbidades (PIVIC80+) da USP e integrante do grupo de pesquisa e iniciação científica de Cuidados Paliativos da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP).

Gabriele Santos

Gerontóloga formada pela (EACH – USP); Integrante do grupo de pesquisa de Indicadores de vacinação em idosos 80+ com comorbidades (PIVIC80+); atuou como pesquisadora no estudo risco de hospitalização de idosos e continuidade da assistência no hospital universitário HU-USP em 2018, foi como monitora no projeto envelhecimento ativo do hospital universitário da USP – HU-USP em 2019. Atuou como pesquisadora do estudo, efeito do treinamento resistido em idosos em isolamento social pelo COVID-19 em 2020. Ex-diretora do jurídico financeiro da empresa júnior de gerontologia – Geronto Jr. Atualmente gestora administrativa financeira no residencial sênior de terça da serra – Belém.

Profa. Dra. Thais Bento Lima-Silva

Docente do curso de Graduação em Gerontologia da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP), Coordenadora do curso de pós-graduação em Gerontologia da Faculdade Paulista de Serviço Social (FAPSS), pesquisadora do Grupo de Neurologia Cognitiva e do Comportamento da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e diretora científica da Associação Brasileira de Gerontologia (ABG). Membro da diretoria da Associação Brasileira de Alzheimer- Regional São Paulo. É assessora científica e consultora do Método SUPERA.

Compartilhar este artigo
  • LinkedIn
  • Share

Gostou desse conteúdo? Deixe um comentário ;)

  • Visualizar o comentário

1 comentário para "Dia dos avós e a importância da convivência entre as gerações"

Faça um comentário

  • Carlos de Matos Souza disse:

    Estou mesmo nesta fase de lidar com neto apesar de um só. Ainda criança (7anos) já demonstra a personalidade, é inteligente mas sempre temos que impor limites para suas experiencias. Mostrar fotos de familiares é uma forma deles entenderem a formação da familia. Muito boa a materia. Obrigado.

SUPERA PRESENCIAL

O Supera Ginástica para o Cérebro é voltado para todas as pessoas a partir de 5 anos, sem limite de idade. O curso potencializa a capacidade cognitiva aumentando a criatividade, concentração, foco, raciocínio lógico, segurança, autoestima, perseverança, disciplina e coordenação motora. As aulas, ministradas uma vez por semana com duração de duas horas, são dinâmicas e contagiantes, com atividades que agradam todo tipo de público.

SUPERA para escolas Método de estimulação cognitiva

Exclusivo para Instituições de Ensino. O SUPERA é a mais avançada ferramenta pedagógica de estimulação cognitiva e, portanto, representa um grande diferencial para sua instituição de ensino. Além de ser um excelente recurso de marketing, o método melhora o desempenho dos alunos e eleva os índices de aprovação da sua escola.

Franquia SUPERAEmpreenda em Educação

Criado em 2006, o SUPERA é hoje a maior rede de escola de ginástica para o cérebro do Brasil. Em um ano de operação, entrou para o sistema de franquias e hoje já possui 400 unidades no país. O curso, baseado em uma metodologia exclusiva e inovadora, alia neurociência e educação. Se você tem interesse em empreender nesta área, deixe seu cadastro em nosso site.