Como combater o idadismo nas empresas?

Publicado em: 21/10/2021 Por Assessoria de Imprensa SUPERA

IDADISMO, você conhece essa palavra? Talvez muitas pessoas não saibam o significado desse conceito, mas possivelmente já presenciaram, praticaram ou sofreram situações nas quais esse termo estava presente, sem ao menos dar-se conta de que determinadas atitudes expressavam um tipo de preconceito.

A palavra idadismo é uma adaptação para o português da expressão em inglês ageism, e segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), refere-se a pensamentos, sentimentos, ações e comportamentos, exepressados através de estereótipos, preconceitos e discriminação relacionados a idade. Uma das razões que contribui com o fortalecimento de práticas idadistas é o fato de que a sociedade tende a destacar os efeitos vistos como negativos, resultados do envelhecimento de parte dos idosos, e minimizar os ganhos desse processo.

Como combater o idadismo nas empresas? - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

Para algumas pessoas, ao refletir sobre o envelhecimento e a velhice, pensam automaticamente em doenças, mau humor e problemas de memória. Como se essas características fizessem parte da vida de todas as pessoas que envelhecem, o que não é verdade. Embora muitos idosos apresentem essas condições de vida e saúde, existem aqueles que são saudáveis, tendo inclusive uma saúde melhor do que a de muitos jovens.

Anteriormente nós dissemos que a sociedade costuma minimizar os ganhos do processo de envelhecimento, mas afinal, quais seriam esses ganhos? É claro que alguns aspectos são relativos e dependem do ponto de vista de cada indivíduo. Mas aqui destacamos um ganho em específico: a experiência de vida relacionada à atuação profissional.

Como combater o idadismo nas empresas? - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

            Algumas empresas, ao buscarem novos colaboradores para contribuírem com a instituição, procuram por profissionais que tenham experiência na área, que sejam criativos, flexíveis e dinâmicos, associando essas características a uma pessoa jovem. Essa atitude idadista dificulta o acesso de pessoas maduras ao mercado de trabalho, quando muitas vezes elas podem ser a chave para as demandas existentes na empresa.

            Pesquisadores da Universidade Salgado de Oliveira em parceria com pesquisadores da Universidade de Brasília, investigaram a presença de ageismo (idadismo), no contexto empresarial de diferentes setores. Os resultados demonstraram que pessoas mais jovens apresentam mais atitudes negativas relacionadas ao envelhecimento, quando comparadas com os mais velhos. Em contrapartida, as pessoas idosas demonstraram mais atitudes positivas em comparação com as mais jovens. Nesse estudo, as atitudes negativas dizem respeito a julgamentos sobre questões de saúde física e cognitiva, como “O envelhecimento afeta a produtividade dos trabalhadores”. As atitudes positivas, por sua vez, referem-se a aspectos afetivos, como “Trabalhadores mais velhos são mais capazes de lidar com pressões do trabalho”. Esses resultados ilustram o quão presente é o idadismo no contexto empresarial.

Como combater o idadismo nas empresas? - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

            Uma pessoa que trilhou um longo percurso, possivelmente conhece os melhores atalhos, os caminhos mais perigosos, o  tempo e o lugar mais adequados para descansar ou para acelerar a caminhada e o que deve ou não ser transportado na bagagem. Para obter esses conhecimentos, essa pessoa precisou se arriscar, errar para aprender e recomeçar algumas vezes, fortalecendo a capacidade de resiliência, a flexibilidade e a criatividade para enfrentar os desafios.

            Desta forma, por que não dar a oportunidade para que pessoas com 40, 50, 60, 70 anos ou mais sigam atuando profissionalmente e colaborando com pessoas de outras faixas etárias, que possuem outras habilidades e competências, que somadas com as experiências dos mais velhos, podem suprir as necessidades empresariais?

            Convidamos você a refletir sobre sobre quais ações seriam necessárias para o combate ao idadismo na sociedade e deixamos aqui algumas sugestões que podem favorecer o combate ao idadismo nas empresas:

  • Realizar campanhas de conscientização da discriminação etária;
  • Contratar profissionais maduros para compor o quadro de colaboradores;
  • Incentivar a realização de atividades por grupos compostos por pessoas de diferentes faixas etárias, estimulando a relação entre diferentes gerações.

E você, o que mais gostaria de incluir nessa lista?

Interessante não é mesmo? Aproveite para conhecer melhor o SUPERA, clique AQUI e agende sua aula grátis!

Compartilhar este artigo

Gostou desse conteúdo? Deixe um comentário ;)

  • Visualizar o comentário

1 comentário para "Como combater o idadismo nas empresas?"

Faça um comentário

SUPERA PRESENCIAL

O Supera Ginástica para o Cérebro é voltado para todas as pessoas a partir de 5 anos, sem limite de idade. O curso potencializa a capacidade cognitiva aumentando a criatividade, concentração, foco, raciocínio lógico, segurança, autoestima, perseverança, disciplina e coordenação motora. As aulas, ministradas uma vez por semana com duração de duas horas, são dinâmicas e contagiantes, com atividades que agradam todo tipo de público.

SUPERA para escolas Método de estimulação cognitiva

Exclusivo para Instituições de Ensino. O SUPERA é a mais avançada ferramenta pedagógica de estimulação cognitiva e, portanto, representa um grande diferencial para sua instituição de ensino. Além de ser um excelente recurso de marketing, o método melhora o desempenho dos alunos e eleva os índices de aprovação da sua escola.

Franquia SUPERAEmpreenda em Educação

Criado em 2006, o SUPERA é hoje a maior rede de escola de ginástica para o cérebro do Brasil. Em um ano de operação, entrou para o sistema de franquias e hoje já possui 400 unidades no país. O curso, baseado em uma metodologia exclusiva e inovadora, alia neurociência e educação. Se você tem interesse em empreender nesta área, deixe seu cadastro em nosso site.