Dieta mediterrânea melhora longevidade

Publicado em: 14/11/2018 por: Assessoria de Imprensa SUPERA

Dieta mediterrânea melhora longevidade - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

Estudos mostram que alimentação saudável pode retardar o envelhecimento do cérebro e proporcionar longevidade

Não é novidade para ninguém os benefícios adquiridos com uma alimentação saudável e a dieta mediterrânea é símbolo de qualidade de vida e longevidade. Típica de algumas regiões da Grécia, Itália e França, a dieta mediterrânea se resume na ingestão de alimentos que possuem gorduras saudáveis; como, por exemplo, azeite de oliva, oleaginosas, peixes, grãos, vegetais e frutas.

Além de ser uma dieta que proporciona diversos benefícios ao corpo, um estudo recente publicado pela Academia Americana de Neurologia trouxe evidências científicas que comprovam também os benefícios da dieta ao cérebro.

A pesquisa se baseou na observação por três anos da alimentação de mais de 900 voluntários, com idade média de 70 anos de idade. O cérebro reduz seu tamanho com o passar da idade e o declínio cognitivo é um processo natural do envelhecimento. O objetivo da pesquisa era medir o volume neuronal, a quantidade de massa cinzenta e a espessura do córtex e comprovar os efeitos de alimentos saudáveis para a saúde do cérebro e o retardo do seu envelhecimento.

Supera e você na Disney

Depois da análise feita, os pesquisadores tiveram uma grande surpresa. Os voluntários que mantinham uma alimentação saudável e seguiam à risca o cardápio mediterrâneo, apresentaram menor perda de volume cerebral. Em outras palavras, o cérebro dos adeptos da dieta foi considerado 5 anos mais jovem e saudável em relação aos outros participantes.

Segundo uma das autoras da pesquisa, Michelle Luciano, da Universidade de Edinburgh, na Escócia, conforme envelhecemos, o cérebro encolhe e nós perdemos células cerebrais, o que pode afear o aprendizado e a memória. “O estudo reforça as evidências já existentes de que a dieta mediterrânea tem um impacto positivo na saúde do cérebro”, diz ela.

De acordo com a nutricionista especialista em alimentos para o cérebro do Método SUPERA, Silvia Calil, existem algumas substâncias encontradas em determinados alimentos que contribuem para o bom funcionamento do cérebro e devem ser incluídos na dieta.

“Algumas substâncias que estão presentes nos alimentos, como Ômega 3 e licopeno, favorecem a cognição. E são muito importantes para o aprendizado. Essas substâncias estão presentes nas frutas, verduras, legumes, peixe, ovos, azeite de oliva”, diz ela.

Quer saber como incorporar a dieta mediterrânea no seu dia a dia e ter mais qualidade de vida? Temos algumas dicas, confira:

Use e abuse do azeite

Temperar os alimentos com azeite extra virgem traz benefícios também ao coração, uma vez que é rico em gorduras monoinsaturadas, que protegem sua parede. Além disso, também auxilia na defesa contra os níveis do mau colesterol. O ideal é ingerir até duas colheres de azeite por dia.

Inclua peixes na dieta

Os peixes são ricos em Ômega 3, uma gordura boa que também faz bem ao coração e previne doenças no intestino e nas articulações. Pode ser encontrado na sardinha, atum, salmão, bacalhau, cação; entre outros. O ideal é ingerir peixes de duas a três vezes por semana. As carnes vermelhas devem ser ingeridas e menor quantidade e sempre optar pelas opções menor gordurosas; sempre acompanhadas de legumes e vegetais.

Frutas e legumes no prato

É indiscutível os benefícios das frutas e legumes para o corpo e também para a mente. O recomendado é ingerir três porções de frutas e legumes diariamente. Entre as frutas benéficas estão a jabuticaba, açaí, melancia. Já os legumes e hortaliças, estão ricos em vitaminas e nutrientes essenciais.

Coloque grãos e oleaginosas no dia a dia

Nada melhor para o cérebro que uma dose de oleaginosas no lanche da tarde. Porções diárias de nozes, amêndoas ou castanhas podem combater o envelhecimento e protegem o coração, devido à grande presença de antioxidantes. Já os grãos integrais fornecem energia, ajudam na sensação de saciedade e possuem nutrientes essenciais. Cereais integrais, como a aveia, linhaça e quinoa também melhoram a circulação e impedem a absorção de gordura no organismo.

Prefira laticínios menor gordurosos

Optar pelas versões de leites e iogurtes desnatados é essencial, uma vez que a taxa de gordura é bem menor. Queijos considerados magros, como o cottage ou a ricota, também são versões que fazem bem ao coração.

Tatiana Olivetto – Assessoria de Imprensa Método SUPERA

Assessoria de Imprensa SUPERA

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado. Assine nossa Newsletter



Posts Relacionados