Brain Food: foco no prato

Publicado em: 17/03/2016 por: Barbara

brain foodVoltar no capítulo anterior do livro porque se esqueceu do que acabou de ler. Pedir para o amigo repetir a última frase. Prestar mais atenção no que está rolando nas redes sociais do que nos estudos. Esses episódios revelam sintomas de uma mente distraída. E a solução pode estar no seu prato.

O foco difuso e instável prejudica o desempenho nas mais variadas tarefas e, em alguns casos, as consequências da atenção e percepção desviadas em momentos que exigem decisões rápidas podem ser fatais.

Dessa forma, o SUPERA preparou uma lista com alguns alimentos que devem fazer parte do seu cardápio. Confira:

Supera e você na Disney

Oleaginosas: a castanha-do-Pará, as nozes e a avelã são ricas em selênio. Pessoas com baixos níveis de selênio podem sofrer distúrbios na atividade dos neurotransmissores – substâncias produzidas pelo neurônio que tem como função levar informações de uma célula a outra – podendo até sofrer alterações de humor.

Carnes vermelhas e folhas verdes: as carnes vermelhas, especialmente o fígado, e folhas verdes, como couve e brócolis, são ricas em ferro. A principal função do ferro no nosso organismo é ajudar a carregar o oxigênio para os tecidos, inclusive para o cérebro. Quando os níveis de ferro diminuem, o organismo fica com pouco oxigênio disponível, resultando em fadiga, perda de memória, concentração reduzida, apatia, perda de atenção e atenção reduzida no trabalho.

Peixes: o salmão e a sardinha são ricos em ômega 3. Esta gordura poli-insaturada age na formação da bainha de mielina, um componente dos neurônios. Assim, ocorre a melhora do desempenho cognitivo, da atividade cerebral e comunicação entre as células do cérebro. O ácido graxo também conta com efeito vasodilatador e por isso ocorre o aumento do aporte de oxigênio e nutrientes.

Café: a cafeína, quando consumida em doses baixas a moderadas, tem ação estimulante. Assim, alimentos que possuem boas quantidades de cafeína em sua composição, como o café, o chá verde e o chocolate amargo, possuem o efeito estimulante que irá proporcionar melhora na concentração e consequentemente na capacidade de aprendizado.

Ovo: o ovo contribui para a melhora da concentração porque é uma das principais fontes de colina da dieta. A colina é utilizada na síntese da acetilcolina, neurotransmissor que auxilia a concentração e a memória.

Focar no agora, olhar com cuidado, evitar a distração. É disso que trata a prática de exercícios para o cérebro, somados aos exercícios físicos e interação social.

Por Bárbara Rocha

Barbara

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados