O que é demência e quais são os 4 tipos mais prevalentes

Publicado em: 29/09/2021 | Última modificação em 26/09/2023 Por Marcela Teodoro

O que significa o termo “demência”?

A palavra demência, que significa ausência de mente, tem origem no latim e no grego, historicamente, um conceito repleto de estigmas.

Idoso com demência.

Primeiramente, o termo demência diz respeito a um conjunto de doenças neurodegenerativas que ocasionam a perda gradual das funções cerebrais, causando a progressiva perda de habilidades como a memória, linguagem, raciocínio e controle motor.

Dentre os principais tipos de demências estão a Doença de Alzheimer, a Demência Vascular, a Demência com corpos de Lewy, a Demência Frontotemporal, e as Demências parkinsonianas.

Assim como o relatório de 2021, publicado pela Alzheimer’s Disease International (ADI), destaca que:

Cerca de 41 milhões de casos de demência em todo o mundo não foram diagnosticados. Isso, combinado com novos avanços no tratamento, pode resultar em um “tsunami de demanda” por diagnóstico, que pode sobrecarregar os sistemas de saúde despreparados no Brasil, aponta a ABRAz e a Alzheimer’s Disease International (ADI), a federação global que representa mais de 100 associações de Alzheimer e demência em todo o mundo.

Veja agora quais são os 4 tipos de demência:

Doença de Alzheimer

Sobretudo, a doença Alzheimer é causada, entre outras coisas, pela neurodegeneração do tecido cerebral, pelo  acúmulo de uma proteína chamada Beta-Amiloide e das tranças neurofibrilares, que envolvem as células à medida que essas têm seu tamanho reduzido.

Entre os fatores de risco da doença podemos citar:

  • Baixa escolaridade;
  • Idade avançada;
  • Estilo de vida;
  • Histórico familiar;
  • Mutações genéticas causadas pela APOE no alelo 4;
  • Doenças cardiovasculares e traumatismo craniano.

Já os sintomas mais comuns são:

  • Perda de memória;
  • Desorientação temporal;
  • Desorientação topográfica;
  • Alterações na memória visual;
  • Dificuldades para realizar tarefas antes desempenhadas com facilidade;
  • Alterações comportamentais, como apatia e desinteresse, agressividade e irritabilidade e agitação.

Demência vascular

Demência vascular é um conjunto de doenças associadas à obstrução ou reduzida circulação do sangue no cérebro, tais como a Doença por Multienfartes, Doença de Binswanger, múltiplos infartos lacunares, os tipos mais comuns.

Enquanto os sintomas comprometem as capacidades de aprendizagem, memória, linguagem, causam depressão e epilepsia. Além disso, pessoas acometidas pela doença geralmente são portadoras de diabetes, possuem colesterol e hipertensão arterial não-controlados, alteração nos ritmos cardíacos, histórico de breves infartos e obesidade.

A doença afeta geralmente idosos acima dos 70 anos e do sexo masculino em sua maioria.

Demência Frontotemporal

A demência frontotemporal se caracteriza pela atrofia de um ou ambos os lóbulos temporal e frontal. Estes são responsáveis respectivamente pela regulação do humor e comportamento e a visão e a fala.

Manifestada principalmente entre os 45-65 anos, a doença ainda é de causa desconhecida e é dividida em subtipos, denominados de variante linguagem, com prejuízo progressivo da linguagem, e variante comportamental, caracterizada por alterações progressivas dos comportamentos.

No entanto, alguns estudos têm demonstrado que essa condição pode estar relacionada com a proteína Tau e a proteína TDP-43, cuja função é ajudar as células a funcionar de maneira adequada, mas por razões ainda desconhecidas, essas proteínas se acumulam em regiões do cérebro comprometendo o comportamento, capacidade de linguagem e coordenação motora.

Demência com corpos de Lewy

Esse tipo de demência é mais prevalente em pessoas acima de 60 anos e geralmente está associada ao acúmulo de estruturas proteicas, também conhecidas como alfa-sinucleína que formam os corpos de Lewy, no interior das células cerebrais, causando a degeneração e consequente morte dos neurônios.

A princípio, dentre os sintomas principais estão a confusão mental e perda das capacidades mentais, alucinações visuais e rigidez muscular. As alterações no humor, apatia e depressão são sintomas que também se manifestam durante o processo.

De causa desconhecida, essa doença pode confundir-se com o Alzheimer por apresentar sintomas muito semelhantes.

O que é demência e quais são os 4 tipos mais prevalentes - SUPERA - Ginástica para o Cérebro
Compartilhar este artigo
  • X
  • LinkedIn
  • Share

Gostou desse conteúdo? Deixe um comentário ;)

  • Visualizar os 44 comentários

44 comentários para "O que é demência e quais são os 4 tipos mais prevalentes"

Faça um comentário

  • Priscila disse:

    Achei esse artigo muito bem escrito e instrutivo. Eu desconhecia as classificações da “demência” assim como foi exposto. Obrigada!

    1. Izabel Cristina Dos Santos disse:

      Interessante o artigo. Não sabia desses outros tipos de demência além do Alzheimer.

  • Maria Cristina Algodoal Martins disse:

    Interessante ter uma classificação compreensível a leigos!

  • Berenice disse:

    Amei saber sobre as diferenças das doençasLogo vou poder fazer esse Método maravilhoso que e o Supera.

  • Lidercio JANUZZI Cel Int Aer Refm - MESCE disse:

    Desconhecia a existência desses quatro tipos de demência. Com a idade avançando os sintomas vão aparecendo: apatia, depressão, esquecimentos…
    Não temos mais idade para planejar nova família, aumentar o patrimônio, poupar para a previdência, nova profissão,…
    Então, só nos resta treinar o cérebro para aprender e fortalecer o entusiasmo para a única forma de sermos felizes e viver intensamente o momento presente: SERVIR AO PRÓXIMO!

    1. Teresa Maria Magalhães disse:

      Gostei de saber desses vários tipos de demência. Acho ate que meu irmão tem esse tipo corpos de Lewy..Muito complicado.

  • ZILMAR FERNANDES NÓBREGA ZILMAR disse:

    OI minha mãe ta no inicio da demencia mista. ja teve micros AVCS. A memória ta falhando muito.

  • Rosa Oliveira disse:

    Obrigada por compartilhar e esclarecer um assunto tão importante.
    Gratidão!

  • Carlos Augusto Fidelis do Nascimento disse:

    Parabéns pela bela descrição de demência

  • Deisi Maria Marques Villas Boas disse:

    Já tentei marcar uma aula grátis, mas algum problema técnico ocorre e não consigo. Gostaria de saber, então, se vocês têm uma unidade Supera em Barão Geraldo, Campinas/SP. Se tiverem, favor me dar o endereço que irei até lá.

  • CARLOS ALBERTO SINELLI disse:

    Gostaria de ter no artigo esclarecimento das siglas utilizadas pois sou leigo interessado em entender por completo os artigos.

  • Heloisa Helena disse:

    Espetáculo! Amei o texto explicativo.Muito obrigada

  • RITA ALMEIDA disse:

    muito bom. Minha mãe está tendo crises de demência, parece que ela desliga o cérebro….fica fora da casinha, faz perguntas, tipo….vc dorme onde, quando vc veio morar aqui. situação complicada.

  • Maria Do Carmo Aquino disse:

    Eu desconhecia tantos tipos de demência. São Informações bem esclarecedoras mas pra mim o Alzheimer continua sendo a mais aterradora.
    Minha mãe faleceu aos 98 anos mas completamente lúcida.

  • Maria Helena Varanda de Arruda disse:

    Muito bem explicado sobre a Demência. Seria mto importante falar mais sobre assunto que se refere ao cérebro

  • Lenilde dos Santos disse:

    Estou com uma pessoa da família com este mal, é uma situação muito muito dolorosa.

  • Maria Inês Rodrigues Bastos disse:

    É muito bom pode aprender como são as doenças que afetam o cérebro. Matéria muito boa.

  • Telma e José Olimpio da Silva disse:

    Interessante, esclarecedor e ajuda bastante aos cuidadores e familiares dos doentes, que assim podem discutir e se integrar melhor dos diagnósticos e tratamentos de seus entes queridos afetados

  • ROSANGELA SOLETTI disse:

    Texto esclarecedor, de fácil compreensão, bem objetivo. Muito bom. Gratidão

  • Lindamar disse:

    Me esclareceu muito pois a dez anos perdi meu irmao com diabete e demência oa 55 anos

  • Betty disse:

    Perdi minha mãe já alguns anos, e naquela ocasião o medico falou para mim que não dava para saber se era Alzheimer ou demência, só com autopsia.
    Realmente depois dessa explicação , entendo minha mãe se enquadra no 1 e 5 .
    A ciência sempre descobrindo , muito obrigada.

  • Maria disse:

    Perdi uma irmã para o Alzheimer, é muito triste. Tenho 64 anos, tenho uma vida ativa Ainda trabalho como professora, mas tenho muito medo, quando esqueço algo fico apavorada.

  • Mahira Aguiar de Castro disse:

    Embora não entenda sobre o assunto, gostei de le- los. Muito instrutivos….

  • Patricia Galvão disse:

    Muito relevante, com termos adequados para que toda população consiga interpretar.

  • Cleusa S Mendes disse:

    Adorei saber que existem tipos de demência.
    Foi muito bem explicado.

  • MARIA jOSÉ DE ARAUJO disse:

    Muito boa a explicação, clara e obtiva.

  • Pingback: Supera Juvevê
  • Marilene Ribeiro Silva disse:

    Olá bom dia , tudo bem?
    Muito interessante esse conteúdo bem explicado e muito aproveitado . Estou fazendo curso de Técnico de Enfermagem e estamos dentro desse conteúdo . Muito obrigado

  • Daniel Machado Martins disse:

    Pra mim, demência era uma coisa e alzheimer era outra coisa!

    1. Isa Maria Faria Trigo disse:

      E de fato, a demencia oriunda do Alzheimer é distinta das outras. E mais radical, na maior parte dos casos. Mas a demenciação ocorre. Daí estar colocada nessa categoria.

  • Jaqueline disse:

    Meu marido está com demência fronto temporal do lado esquerdo sinto não termos mais informações a respeito desse mal . É uma doença que desestrutura e adoece a família pois o sofrimento de ver um familiar degenerando gradativamente é desesperador. É uma luta,perdida….informações sobre novos remédios ou tratamentos serão bem vindas.

  • Deisi Fabrega de Magalhães disse:

    Achei muito interessante, não conhecia, como ando esquecendo muito, nomes, coisas que ia fazer e não lembro, estou muito preocupada.

  • Iracy Garcia Rossi disse:

    Informações importantes.
    Gostaria de um aprofundamento da Demência Frontotemporal no que diz respeito à visão e fala.
    Obrigada.

  • Luciana Nunes disse:

    quero receber informações sobre a doença de alzheimer.

  • Sônia Rosane Weber disse:

    Muito bom este artigo e esclarecedor.

  • Temos uma mãe de 100 anos com demência Senil. Eu e minha irmã que cuidamos dela, desde o momento que foi diagnosticada. Tem mais o menos 5 anos com isso. Estamos exausta, e muito triste por ela não apresentar melhoras.Nao tenho recursos mas Deus nos capacita.

  • Maria disse:

    conteúdo de mt relevância, muito bom

  • Maria disse:

    conteúdo de mt relevância, muito bom
    precisamos desses esclarecimentos

  • Vânia Alves da Silva disse:

    estou passando por isso.a médica deu o diagnóstico de peca dê memória na presença de um parente meu só não sei que tipo de demência eu tenho isto está mim incomodando

  • Eduardo Jorge Cunha Dias disse:

    Muito bom. Linguagem de elevada compreensão. Todas as minhas pesquisas sobre a demência foi agora esclarecida

  • francisco assis dos santos disse:

    Tenho 71 anos e temo muito essa doença. Faço uso eventual de maconha e sou alcoólatra. Cigarro parei de fumar umas 12 vezes nos últimos 15 anos; agora abandonei o fumo há 2 anos, certo de que não retornarei. A maconha é bem eventual mesmo. O drama maior é o álcool. Agora, temo mesmo o Alzheimer, pois conheço pessoas que padecem dessa doença. Muito boa a exposição deste site.

  • Mari do Carmo Santos disse:

    eu acho que estou com este sintomas qual especialita devo procurar.. .

    1. Caroline Goulart disse:

      Olá, Mari.
      Sugerimos que procure seu médico, ele indicará o melhor especialista para o seu caso.
      Abraços.

  • Dourado disse:

    Muito bem explicado. parabéns.

SUPERA PRESENCIAL

O Supera Ginástica para o Cérebro é voltado para todas as pessoas a partir de 5 anos, sem limite de idade. O curso potencializa a capacidade cognitiva aumentando a criatividade, concentração, foco, raciocínio lógico, segurança, autoestima, perseverança, disciplina e coordenação motora. As aulas, ministradas uma vez por semana com duração de duas horas, são dinâmicas e contagiantes, com atividades que agradam todo tipo de público.

SUPERA para escolas Método de estimulação cognitiva

Exclusivo para Instituições de Ensino. O SUPERA é a mais avançada ferramenta pedagógica de estimulação cognitiva e, portanto, representa um grande diferencial para sua instituição de ensino. Além de ser um excelente recurso de marketing, o método melhora o desempenho dos alunos e eleva os índices de aprovação da sua escola.

Franquia SUPERAEmpreenda em Educação

Criado em 2006, o SUPERA é hoje a maior rede de escola de ginástica para o cérebro do Brasil. Em um ano de operação, entrou para o sistema de franquias e hoje já possui 400 unidades no país. O curso, baseado em uma metodologia exclusiva e inovadora, alia neurociência e educação. Se você tem interesse em empreender nesta área, deixe seu cadastro em nosso site.