Como desenvolver as novas habilidades do século 21?

Publicado em: 28/06/2019 por: Assessoria de Imprensa SUPERA

O que vinha à nossa cabeça quando pensávamos em educação de qualidade e excelência? Tradicionalmente, já pensamos em escolas com uma boa infraestrutura e professores bem instruídos e capacitados, com diplomas renomados. Hoje, aliado a esses fatores, a educação se modernizou e trouxe à tona a importância do desenvolvimento de aspectos mais subjetivos de seus alunos, características que embasam as chamadas habilidades do século 21.

Como desenvolver as novas habilidades do século 21? - SUPERA - Ginástica para o Cérebro
Saiba como as competências socioemocionais representam o novo futuro da educação e como desenvolvê-las desde a infância

De acordo com estudo feito por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pessoas expostas a uma metodologia que abrange o desenvolvimento de competências socioemocionais apresentam melhor desempenho escolar e acadêmico, com mais destaque no mercado. Essas habilidades são tão importantes atualmente que se tornarão obrigatórias até em 2020 na Base Nacional Comum Curricular, premissa da Educação Básica.

Segundo Solange Jacob, diretora acadêmica do Método SUPERA – Ginástica para o Cérebro, o estímulo das capacidades socioemocionais está ganhando cada vez mais espaço na inovação das metodologias de ensino e aperfeiçoamento dos processos de aprendizado, principalmente, quando o objetivo é o desenvolvimento global do aluno.

“Além do aspecto cognitivo, essas habilidades bem desenvolvidas proporcionam oportunidades adequadas para o desenvolvimento humano na interação social, na expressão afetiva, na evolução da linguagem, na experimentação de possibilidades motoras, apropriação de regras sociais e imersão no universo cultural”, diz ela.

Supera e você na Disney

Mas como se caracteriza essas competências? Elas são nada mais do que aquelas habilidades cognitivas e socioemocionais, que todos possuem e que podem ser desenvolvidas e aprimoradas. Criatividade, empatia, capacidade de trabalho em equipe, inteligência emocional, autocontrole, autoestima são alguns exemplos de habilidades que fazem parte do universo das novas competências. Elas estão divididas em três âmbitos: intrapessoal, interpessoal e cognitivo.

As habilidades intrapessoais compreendem a capacidade de olhar para si mesmo, com desenvolvimento do autocontrole emocional, autoconhecimento e compreensão do próprio comportamento. As habilidades interpessoais compreendem a capacidade de lidar com o outro, lidar com as diferenças com empatia e também, a capacidade de expressar suas opiniões com uma comunicação limpa. Já as habilidades cognitivas abrangem as áreas do aprendizado, do raciocínio lógico, da memória, da elaboração de novas estratégias e do pensamento crítico.

Como desenvolver as novas habilidades do século 21? - SUPERA - Ginástica para o Cérebro
Atividades que estimulam habilidades cognitivas e socioemocionais são a nova tendência do século 21

Quando são bem trabalhadas e estimuladas, essas três áreas são capazes de proporcionar uma maior performance em qualquer âmbito da vida; seja escolar, profissional, pessoal ou emocional. As competências do século XXI garantem controle emocional, construção de laços sociais, conhecimentos e conquistas pessoais.

Como trabalhar as habilidades do século XXI?

Quanto mais cedo trabalhamos e desenvolvemos as habilidades cognitivas e socioemocionais, mais rápido formamos pessoas capazes de pensar de maneira inovadora e de se expressar de maneira crítica. Os benefícios se estendem por toda a vida; uma vez que essas capacidades devem ser estimuladas continuamente, para garantir performance e qualidade de vida. Aqui temos algumas dicas:

  • Estimule a leitura

O incentivo à leitura desde a primeira infância é essencial para estimular o aprendizado e sua capacidade cognitiva, uma vez que os pequenos retêm informações e desenvolvem o pensamento crítico. Além disso, estimulam a imaginação e a criatividade.

  • Incentive a prática de jogos coletivos

Jogos coletivos ou de tabuleiro são ótimas ferramentas para estimular habilidades como autocontrole, criação de novas estratégias, trabalho em equipe e autoestima – isso de tudo de maneira divertida! No SUPERA – rede de escolas de ginástica para o cérebro – a prática de jogos educativos é uma ferramenta que traz diversão e contribui para a estimulação das funções executivas, trazendo sucesso não apenas na construção de habilidades cognitivas, mas também nas socioemocionais, de ética e cidadania.

  • Promova discussões

Promover discussões saudáveis ou atividades dinâmicas em grupo, para que desde crianças todos possam ter ideias sobre um mesmo assunto, estimulando o pensamento crítico e a empatia sobre a opinião do outro. Faça questionamentos e se dê o poder de encontrar novas soluções para um determinado problema; encontrando novas possibilidades para encontrar desafios. As dinâmicas em grupo também são atividades constantes nas aulas do SUPERA, fazendo parte das ferramentas e atividades inovadoras das aulas de ginástica para o cérebro.

  • Exercite o cérebro

Exercícios de raciocínio lógico, com novidade, variedade e desafio crescente, proporcionam o desenvolvimento de habilidades cognitivas, como memória, atenção e foco em resolução de problemas. “Graças à neuroplasticidade – capacidade do cérebro em se modificar e criar novas conexões neurais – a ginástica cerebral mantém as funções do cérebro, sem os efeitos colaterais dos remédios”, explica Solange Jacob, diretora acadêmica nacional do Método SUPERA.

Tatiana Olivetto – Assessoria de Imprensa Método SUPERA

Assessoria de Imprensa SUPERA

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado. Assine nossa Newsletter



Posts Relacionados