Jogos entram de vez na educação de crianças e adultos

Publicado em: 12/05/2014 por: Leticia Maciel

Os jogos aprimoram as habilidades cognitivasCom os avanços da neurociência, métodos de ensino que usam jogos ganham peso no desenvolvimento

de habilidades essenciais ao aprendizado

 

Na área da educação, inicialmente os jogos eram considerados uma atividade inútil, não séria. Mas a realidade hoje é outra. Os jogos estão ganhando importância em novos métodos e devem revolucionar o modelo tradicional de ensino, entrando para sempre na vida escolar de crianças e adultos.

Talvez eles sejam, inclusive, um caminho para tirar o Brasil dos últimos lugares nos testes de raciocínio, conforme mostrou o último teste do PISA (que avaliou a capacidade de resolução de problemas de estudantes de diversos países). O Brasil 38º lugar entre 44 nações.

Os jogos já vêm sendo muito difundidos no Brasil por uma empresa brasileira dedicada ao desenvolvimento das habilidades do cérebro (atenção, concentração, raciocínio e memória). O SUPERA, primeiro curso de desenvolvimento cognitivo do país, já possui 130 franquias graças aos resultados que vem obtendo com seu método inovador, apoiado no uso de jogos de tabuleiro.

O método vem sendo também bastante procurado por escolas públicas e particulares que querem melhorar o desempenho de seus alunos. E mais, os jogos não estão entrando apenas para a vida escolar das crianças. Em algumas faculdades do Vale do Paraíba (interior de SP), a novidade promete tirar todo mundo das carteiras enfileiradas, mudando finalmente a velha disposição de salas de aula com professor à lousa expondo conteúdos.

A nova metodologia é baseada em modelos desenvolvidos em universidades que figuram entre os melhores do mundo, a Harvard e a Massachusetts Instituto of Technology (MIT), ambas nos Estados Unidos, e até o fim do ano deve ser aplicada em cinco universidades brasileiras.

Sobre o SUPERA PARA ESCOLAS

O método SUPERA foi criado pelo brasileiro Antônio Carlos Guarini Perpétuo em 2006. De lá para cá, já inaugurou mais de 85 escolas e deve abrir mais 60 nos próximos meses. Para aplicar a metodologia, os professores da rede recebem treinamentos de pedagogos, psicopedagogos e neurologistas especializados em ábaco e jogos.

O SUPERA adota os jogos pedagógicos como uma de suas ferramentas básicas para o estímulo cognitivo. São mais de 60 tipos de jogos: cada um requer uma estratégia diferente e trabalha ao mesmo tempo todas as competências, potencializando as habilidades necessárias para situações diversas de vida.

‘’Através dos jogos o aluno aprende a agir de melhor maneira, adquire iniciativa e autoconfiança. Os jogos estimulam a curiosidade, desenvolvem a linguagem, o pensamento e a concentração’’, esclarece Neide Pereira, Coordenadora Pedagógica Nacional do SUPERA.

Além do aspecto cognitivo, as brincadeiras proporcionam oportunidades adequadas para o desenvolvimento humano na interação social, na expressão afetiva, na evolução da linguagem, na experimentação de possibilidades motoras, apropriação de regras sociais e imersão no universo cultural.

Desenvolver a capacidade cognitiva, emocional e social prepara o aluno para o futuro. A revolução do ensino passa por métodos inovadores, na busca de um aluno mais interessado, atendo, com capacidade de concentração e velocidade de raciocínio, um aluno com facilidade de aprender, resolver problemas e de se relacionar.

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados