Seu cérebro pode fabricar gratidão

Publicado em: 26/08/2015 por: Barbara

Seu cerebro pode fabricar gratidao

Muitas pessoas criam expectativas e sonhos sobre o que pretendem conquistar ao longo da vida. Alguns pensam em bens materiais, enquanto outros em conquistas e felicidade.

Mentalizar metas e objetivos requer estratégia e pode ser feito no sentido neurológico. Vamos lá, é importante listar seus desejos: é provável que boa parte deles esteja relacionada ao que você acredita que o fará mais feliz e realizado.

Mas você sabia que existe uma outra lista tão importante quanto esta? Trata-se da lista das coisas que você já conquistou e já realizou. Estamos falando de uma lista de gratidão, que aliás tem uma relação significativa com um mecanismo cerebral explicado pela neurociência.

Quando sentimos gratidão, ativamos no cérebro o sistema de recompensa, localizado numa área chamada núcleo accumbens, responsável pela sensação de prazer e bem-estar. O sistema de recompensa do cérebro é a base neurológica da satisfação e da autoestima.

Supera e você na Disney

Quando o cérebro identifica que algo de bom aconteceu, que algo deu certo ou que existem coisas na vida que merecem reconhecimento e você é grato por isso, liberamos uma substância chamada dopamina, um importante neurotransmissor.

A dopamina ativa essa região e aumenta a sensação de prazer. Por isso que pessoas que manifestam gratidão exibem níveis elevados e sempre mais altos de emoções positivas, satisfação com a vida, vitalidade e otimismo.

Mas, para a gratidão existir, ela precisa ser construída, a começar por bons pensamentos. Ou seja, você precisa pensar nela e em suas conquistas: de coisas simples do seu dia, a grandes vitórias, bens materiais e relacionamentos importantes.

Gerar sentimento de gratidão é uma escolha, só depende de você construir o reconhecimento interno, independentemente das circunstâncias em que você está vivendo hoje, como saúde, condição física ou bens materiais.

Por uma outra via neural, a gratidão também estimula as vias cerebrais de liberação de um hormônio chamado ocitocina, que estimula o afeto, traz tranquilidade, reduz a ansiedade, o medo e a fobia.

A ocitocina é produzida em uma região do cérebro chamada hipotálamo, que liga o sistema nervoso ao sistema endócrino através da glândula pituitária, que libera a ocitocina para a corrente sanguínea.

Dessa forma, exercitar o sentimento de gratidão também dissolve a angústia e sentimentos de raiva, simplificando o controle desses estados mentais tóxicos e desnecessários.

Entenda que o cérebro não é capaz de sentir gratidão e infelicidade ao mesmo tempo. Então, ocupe seu espaço cerebral com sentimentos diários de gratidão, permitindo a superação dos obstáculos que se colocam diante do seu caminho. Assim, você também vai atingir suas metas com mais facilidade.

Para fazer o seu dia começar de maneira positiva, experimente pensar em muitos motivos para sentir gratidão. Quais foram as suas realizações de hoje que lhe deram prazer? Quais pessoas que cruzaram o seu caminho hoje lhe ensinaram algo? Treine seu cérebro a ser sempre grato.

Pense e exercite a gratidão. Faça essa experiência neural tão poderosa e surpreenda-se.

Fonte: Gustavo A. Carvalho, “Neurociência, Coach e Gratidão”.

Barbara

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados