GINÁSTICA CEREBRAL
Como lidar com o cérebro desobediente

Publicado em: 21/01/2013 por: Assessoria de Imprensa SUPERA

como lidar com cérebro desobedienteToda vez que uma pessoa ouve um não, o cérebro entende que precisa controlar seus impulsos e impedir que alguma ação seja executada. Quer coisa mais trabalhosa do que controlar impulsos? E talvez seja por isso que encontramos tanta dificuldade em obedecer, principalmente quando somos crianças.

Na infância, o cérebro não tem a mesma capacidade do que na vida adulta. Quantas vezes um pai precisa dizer não para o filho que insiste em colocar o dedo na tomada? Mas seja criança ou adulto, toda vez que ouve uma frase, o cérebro ativa os circuitos que representam as ideias relacionadas a ela e monta um programa motor para entrar em ação. Se ele ouve um “não”, identifica um problema.

Supera e você na Disney

“Se há um ‘não’ na frente da frase, a região do cérebro chamada “córtex pré-frontal” entende que precisa controlar os impulsos e impedir que o programa montado seja executado”, explica a neurocientista carioca Suzana Herculano.

Isso significa que nosso cérebro tem dificuldade de lidar com o não. Para isso, podemos recorrer à ginástica cerebral, que trabalha todas as regiões do cérebro, ativando nossas conexões neurais.

A ginástica cerebral pode ser feita a partir dos 4 ou 5 anos de idade, pois evita que a criança mantenha um padrão único de raciocínio. A ginástica cerebral ajuda a criança a manter atenção no que está fazendo, a ficar mais tranquila e ter confiança em si mesma.

Para lidar as mais teimosas, se você quer ter mais sucesso quando precisa ser obedecido, é melhor dar ordens no afirmativo. Em outras palavras, dizer “tire a mão da tomada” é muito mais eficaz do que dizer “não ponha a mão na tomada”, porque controlar impulsos ainda não é o forte do córtex pré-frontal infantil.

Acontece que algumas pessoas carregam para a vida adulta a dificuldade de encarar e aceitar o “não”, de controlar os impulsos do cérebro. A dica da neurociência para quem tiver de lidar com estas pessoas é treinar seu próprio córtex pré-frontal a conter o impulso de dizer “não”. Assim você terá muito mais chances de ter seus pedidos atendidos. Diga “lembre-se de pagar a conta de gás” em vez de “não se esqueça de pagar a conta de gás”. Prefira “volte mais cedo para casa” a “não volte muito tarde”…

Nos adultos, a ginástica cerebral ajuda a manter a memória boa, a resolver problemas com mais agilidade e a ter mais paciência quando se tem de controlar seus impulsos.

Assessoria de Imprensa SUPERA

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado. Assine nossa Newsletter



Posts Relacionados