Ginástica cerebral ajuda a resistir aos alimentos gordurosos

Publicado em: 09/04/2014 por: Barbara

Ginastica cerebral ajuda a resistir aos alimentos gordurosos

Como resistir a um bolo de chocolate ou a um churrasco no final de semana? Para muitas pessoas, negar essas tentações calóricas é uma tarefa muito difícil. Mas é possível controlar o cérebro para optar por comidas mais saudáveis através de pequenas aitudes no dia a dia ou por meio da ginástica cerebral.

Existe uma razão biológica para estas escolhas que não favorecem a dieta. De acordo com a ciência, agimos por instinto e lutar contra ele é um dos maiores desafios do homem.

Supera e você na Disney

Na pré-história o homem lutava pela sobrevivência e, para isso, buscava alimentos mais gordurosos e altamente calóricos, pois as substâncias que os compõem provocam sensações prazerosas, além do desejo irrefreável por cada vez mais gordura.

Pesquisas realizadas no Japão mostraram que os desejos também podem ser influenciados pelo ambiente e através das tradições alimentares, assim como existem japonesas viciadas em sushi.

Mas a partir do momento que uma pessoa desiste de alimentos que costumava desejar e consegue perder peso por isso, esse alimento ficará associado negativamente.

O cérebro é capaz de comandar nossos desejos, por isso que a ginástica cerebral pode causar mudanças no organismo. Através das neuróbicas, substâncias capazes de controlar a ansiedade são liberadas no corpo, diminuindo aquela vontade de consumir.

Limpar os armários e a dispensa de casa é uma das primeiras medidas para se livrar desse hábito. Retire todos os indícios de chocolates, balas, bolinhos e etc. A vasilha que era recheada por bombons agora pode dar lugar para flores de decoração.

Leve na bolsa alimentos saudáveis, como uma maçã ou outra fruta de preferência. Assim, quando bater a fome e você não estiver em casa, poderá continuar seguindo a dieta.

Mas para eliminar de uma vez aquele docinho depois do almoço, prefira ingerir no meio da refeição. Se você comer chocolate antes da refeição, por exemplo, quando você sentir fome seu cérebro vai associar o chocolate com a sensação de felicidade e saciedade. Se fizer isto ao final da refeição, o cérebro vai se recordar de como foi delicioso da última vez que você provou.

Depressão, frustração e desânimo também podem levar à compulsão por alimentos. A ginástica cerebral pode ajudar a pessoa se tornar mais ativa, passar a ter autocontrole e, consequentemente, isso vai facilitar suas escolhas no supermercado ou no restaurante.

Barbara

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados