Concentração e resiliência para vencer

Publicado em: 15/02/2017 por: Barbara

Gabriel Barbosa quer desenvolver novas habilidades para estar à frente dos adversários

Gabriel Barbosa quer desenvolver novas habilidades para estar à frente dos adversários

Até os anos 90, a ciência considerava três fatores fundamentais para garantir a vitória de um atleta. A combinação entre genes, talento e treino eram os ingredientes perfeitos. Na verdade, novos estudos científicos comprovam que a conquista do ouro depende também da resiliência, da concentração e da persistência.

Pesquisas recentes deixam claro que por mais aptidão que o atleta tenha, esse talento natural exige também determinadas capacidades psíquicas, assim como anos de dedicação e treinamento adequado.

Para o psicólogo e professor da Universidade do estado da Flórida, K. Anders Ericsson, a conquista mais alta do pódio provavelmente exige grande potencial geneticamente herdado. Mas também força mental e treinamento de primeira.

Supera e você na Disney

“Por muito tempo as pessoas acreditavam que ou você tinha talento inato ou simplesmente não tinha”, diz em entrevista à revista Mente e Cérebro.

Desafios Emocionais no Esporte

Para alguns psicólogos do esporte, a experiência de superar desafios emocionais importantes favorece a resiliência, que é a força psíquica, em jovens atletas e alimenta a motivação. Nesse momento, os genes também podem fazer a diferença para ajudar os atletas a tirar o máximo proveito das habilidades.

A neurocientista Heloisa Alves coordenou uma pesquisa na Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, em 2013, que recrutou 87 jogadores de vôlei brasileiros e 67 não atletas para que desempenhassem uma série de testes de controle executivo, memória e atenção visuoespacial.

Comparados aos outros voluntários, os jogadores demonstraram tempos de reação mais rápidos em duas tarefas de controle executivo e uma tarefa de processamento de atenção visuoespacial, assim como maior controle mental.

“Acreditamos que o treinamento físico por um longo período, especialmente em esportes, envolve algum treinamento cognitivo, incluindo controle executivo e de atenção”, diz Heloisa em entrevista à revista Mente e Cérebro.

Para Jeffrey B. Kreher, especialista em medicina do esporte no Hospital Geral de Massachusetts, existem alguns princípios básicos para um treinamento adequado.

“Se você é um corredor, pode acrescentar quilômetros gradualmente e aprender a ser mais resiliente ao estresse, juntamente com a ingestão suficiente de calorias e de carboidratos, hidratação e sono adequados, garantem um bom condicionamento. Também é eficaz concentrar-se em sentimentos que podem ajudar a manter altos níveis de energia”, diz a especialista à jornalista Sarah Tuff Dunn, para a revista Mente e Cérebro.

Concentração com o auxílio do Método SUPERA

Aos 12 anos, Gabriel Barbosa é destaque do tênis nacional e internacional. Seus títulos comprovam que o talento é essencial para a vitória, mas determinadas habilidades também devem ser treinadas, tais como foco e atenção.

“Escolhi o SUPERA porque preciso treinar minha atenção. Para um bom jogador vencer, ele também precisa de foco e atenção”, diz Gabriel.

O alagoano se prepara da melhor maneira para ficar afiado com a raquete: treina três vezes por semana e pratica ginástica cerebral uma vez por semana.

O jovem carrega em seu histórico de competições um Sul Americano, três participações em campeonatos brasileiros, campeão da Banana Bowl e vice campeão da Copa Guerdau. Este ano, Gabriel viaja ao Canadá para disputar o campeonato Mundial de tênis para a sua categoria.

Barbara

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado. Assine nossa Newsletter



Posts Relacionados