Como funcionam os neurônios

Publicado em: 17/09/2014 por: Assessoria de Imprensa SUPERA

como funcionam os neurônios Em palestra para o SUPERA este mês, a neurocientista Carla Tieppo falou durante duas horas sobre a estrutura e o funcionamento dos neurônios, traçando um paralelo com os exercícios para o cérebro.

Segundo ela, esta célula nervosa que compõe o cérebro é multifuncional, ou seja, usamos combinações de neurônios semelhantes para decodificar sinais e interpretar as diferentes situações do nosso cotidiano.

Ao olhar para uma caneta, por exemplo, ativamos uma grande quantidade de neurônios que projetam imediatamente um circuito de ideia mental no cérebro. Ao olhar para um lápis, que é parecido, ativamos uma parte deste mesmo conjunto de células nervosas.

Supera e você na Disney

A neurociência já comprovou a conectividade entre os mesmos neurônios para a formação de diferentes associações mentais. Isso ressalta a importância das sinapses em detrimento da quantidade de neurônios no cérebro.

É este princípio também o princípio da ginástica cerebral, que propõe aumentar a reserva cognitiva e melhorar o desempenho do cérebro.

História e anatomia dos neurônios

Segundo a Dra Carla Tieppo, os neurônios começaram a ser estudados em 1902, ou seja, já são mais de 100 anos de pesquisas.

Os neurônios são formados basicamente por três partes –dendritos, corpo e axônios – cada uma delas com uma função específica.

1. Dendritos – são as terminações dos neurônios que recebem os estímulos, que captam informações externas.
2. Corpo – é a região do neurônio onde ficam o núcleo e o nucléolo. Ela é a responsável por processar as informações captadas pelos dendritos.
3. Axônios – são as terminações dos neurônios que emitem (entregam) as informações processadas no corpo.

Existem diversos tipos de neurônios e um único neurônio pode estar ligado, e recebendo informações, de milhares de outros neurônios. O neurônio, quando recebe informações de vários outros neurônios ao mesmo tempo, tem capacidade de “processar” as informações e emitir uma única resposta.

Plasticidade cerebral

Plasticidade cerebral é um conceito da neurociência que diz que o cérebro é capaz de se modificar durante toda a vida.

Sobre este assunto, Dra Carla Tieppo explicou dois conceitos que ajudam a entender o funcionamento do cérebro: a sinaptogênese e a neuogênese.
A sinaptogênese é o fortalecimento dos circuitos neurais. “O cérebro muda o tempo inteiro, e isto é da nossa natureza. E os exercícios para o cérebro aceleram a atividade neural para melhorar a memória, por exemplo”, afirma Carla Tieppo.

A neurogênese, que acontece na região do cérebro chamada o hipocampo, é o aumento do número de neurônios decorrente de estímulos para o cérebro.

Isso demonstra que, ao contrário do que se acreditava, o cérebro pode fabricar novos neurônios.

Assessoria de Imprensa SUPERA

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado. Assine nossa Newsletter



Posts Relacionados