Como evitar a perda de memória

Publicado em: 12/12/2014 por: Assessoria de Imprensa SUPERA

O esquecimento faz parte da nossa vida, mas todos nós ficamos revoltados com essa traição do cérebro, principalmente quando ela nos coloca em situações embaraçosas. O que pouca gente sabe – ou lembra! – é que existem técnicas e métodos para evitar que isto aconteça.

Especialistas dizem que é comum apresentar falhas de memória com o passar dos anos, e reconhecem que a ginástica cerebral é uma das formas eficazes de amenizar este quadro.  O cérebro pode começar a ter perdas cognitivas aos 30 anos de idade, então não é preciso esperar a terceira idade para começar a se precaver.

Uma das causas do esquecimento é a rotina multitarefas que muitas pessoas vivem. Quando você está sobrecarregado e tenso, ou quando você está muito distraído, sua capacidade de lembrar pode ser prejudicada.

Além disso, dormir pouco, ficar estressado com frequência, fumar e consumir álcool em doses abusivas podem intensificar o problema de falhas de memória.

Então, preste atenção às dicas para a memória.

Supera e você na Disney

  1. ALIMENTE A FELICIDADE – A tristeza, a ansiedade e a depressão podem afetar sua capacidade de memória. Elas deixam o cérebro lento. Portanto, sempre que possível, procure fazer coisas prazerosas e seja otimista.
  1. VIVA COM INTENSIDADE –A atenção e o interesse no que você está fazendo ajudam a guardar o momento na memória de longo prazo. Recorde sempre das boas coisas que viveu, reveja álbuns de fotografia, vídeos antigos e remonte os momentos na cabeça. Quanto mais vezes algo é lembrado, mais vivo fica na lembrança. Com o tempo, seu cérebro se empenhará cada vez mais em reter as experiências de vida.
  1. PRATIQUE MEDITAÇÃO – Esta prática milenar também é reconhecida como boa forma de preservar a memória. Segundo estudos amplamente divulgados, a prática diária da meditação ativa regiões do cérebro responsáveis pela tomada de decisão, atenção e memória.

Movimente seu cérebro

Se você não foi diagnosticado com nenhuma doença degenerativa, saiba que é possível exercitar o cérebro para melhorar o desempenho do seu cérebro e turbinar a memória.

“A grande questão é que o cérebro, assim como os músculos corpo, precisa ser sempre estimulado para manter o bom funcionamento. Uma boa dica é fazer ginástica cerebral, aliando com boa alimentação e atividade física”, diz Antônio Carlos Guarini, fundador do método SUPERA.

A ginástica cerebral é uma atividade que ajuda a desenvolver funções do cérebro essenciais para uma vida de qualidade, como atenção, concentração, foco, paciência, autoestima, agilidade e habilidade para relacionamentos.

Para envelhecer com a memória afiada, tirar notas boas na escola, passar no vestibular e vencer concursos públicos é preciso ter um cérebro ativo e saudável.

Assessoria de Imprensa SUPERA

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado. Assine nossa Newsletter



Posts Relacionados