Alimentação correta ajuda a preservar a memória em crianças

Publicado em: 12/05/2016 por: Barbara

alimentos para o cérebro

Silvia Calil, nutricionista com especialização em alimentos para o cérebro

O cérebro humano se desenvolve melhor a partir de uma alimentação saudável e nutritiva. Algumas mudanças em nosso cardápio podem ajudar nosso  cérebro a se manter mais concentrado, e até retardar o envelhecimento cerebral, melhorando  nossa  memória.

Para as crianças em particular, uma alimentação adequada pode potencializar suas habilidades cognitivas e o foco durante a aprendizagem, a exploração e o desenvolvimento do senso criativo. Hábitos alimentares adotados atualmente, como por exemplo pular refeições, principalmente o café da manhã, não são adequados e podem comprometer o desenvolvimento cerebral durante a infância, com possibilidade de prejuízos para a vida adulta.

Supera e você na Disney

Evidências científicas sugerem que a adesão à dieta mediterrânea pode auxiliar na preservação da cognição. Dieta mediterrânea (DM) é o termo utilizado para descrever os hábitos alimentares tradicionais de indivíduos que residem em Creta, no sul da Itália e em outros países do Mediterrâneo. É caracterizada por um alto consumo de alimentos de origem vegetal, uma alta ingestão de azeite de oliva como principal fonte de gordura, ingestão moderada de peixes, baixa a moderada ingestão de produtos lácteos, baixo consumo de carnes e aves. alimentos para o cérebro

Outro padrão dietético que vem sendo estudado é o da dieta MIND (Mediterranean-Dash Intervention for Neurodegenerative Delay). Ele foi criado a partir da junção dos padrões da Dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) e da Dieta Mediterrânea, com a inclusão dos alimentos (e as devidas porções) que foram relacionados em estudos anteriores com declínio cognitivo e a incidência de demência, como: grãos integrais, folhas verdes (em item separado dos outros vegetais), frutas vermelhas, carnes vermelhas e derivados, peixes, aves, feijões, nozes, fastfoods, azeite de oliva extra virgem, manteiga/margarina, queijos, bolos/doces e álcool/vinho.

Assim, é importante estabelecer um padrão de alimentação adequado na infância, com a inclusão de alguns alimentos como:

– Peixes – pela presença do ômega 3 em sua composição, que é um ácido graxo que atua na função cerebral por promover a comunicação entre as células nervosas. É perfeito para inserir na alimentação de crianças.

– Uvas – são ricas em antioxidantes, como bioflavonóides, carotenóides, vitamina E e selênio. Sua ação estimula a atividade cerebral aumentando a capacidade de memorização e de atenção.

– Cúrcuma – possui ação antioxidante, e deve ser utilizado como tempero em carnes, sucos e sopas

– Morango – e outras frutas vermelhas (como a framboesa e amora) são ricas em pigmentos antioxidantes que protegem as células neuronais e reduzem o envelhecimento celular, desempenhando papel importante no raciocínio, memória e concentração

– Folhas verdes escuras: são ricas em  ácido fólico que tem efeito positivo sobre a circulação cerebral, melhora da depressão, reduz o risco de demência. Bons exemplos são espinafre, brócolis e couve.

Além disso, hábitos saudáveis como o consumo de frutas e água devem ser mantidos. Na dúvida, consulte um profissional nutricionista especializado nesta área.

Barbara

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados