Um curso para fazer com a sua mãe

Publicado em: 05/05/2015 por: Barbara

Passar mais tempo junto, aprender um com o outro e treinar o cérebro para tirar de letra os desafios da vida: estas são as principais razões pelas quais muitas mães decidiram se matricular com seus filhos no SUPERA.

A filha Marília (à esqr) ao lado da mãe, Teresa Olívia (à dir.)

A filha Marília (à esqr) ao lado da mãe, Teresa Olívia (à dir.)

Em Balneário Camboriú (SC), Teresa Olívia, de 75 anos, divide a sala com a filha Marília de Fátima Boni, de 53 anos, para praticar o ábaco, jogar e resolver os exercícios das apostilas Abrindo Horizontes.

“O momento de aula é muito importante para nós, porque são as duas horas que temos para ficar juntas, ajudando uma à outra. Aqui eu consigo motivá-la a continuar aprendendo”, comenta Teresa.

A filha divide sua rotina entre trabalho, pilates, academia, curso de idioma e as aulas no SUPERA, mas é feliz porque tem um tempo exclusivo com a mãe. Já a mãe encontrou no SUPERA uma alternativa para manter a mente ativa, principalmente por ter sofrido um AVC (Acidente Vascular Cerebral).

No SUPERA Cuiabá (MT), o sentimento entre mãe e filho move a vontade de ir cada vez mais longe. “O SUPERA não está presente somente no momento da aula. Em casa, aproveito para curtir a presença do meu filho brincando com alguns jogos do curso. Isto está fazendo bem tanto para mim, quanto para ele, que está começando na escola”, afirma Norcilene Rosa da Silva, 46 anos, engenheira civil e mãe de Matheus Silva, de 7 anos.

Aprimorar a concentração foi o que mais chamou atenção de Norcilene, pois há pouco tempo ela se considerava uma pessoa desligada, esquecida. Agora, com os exercícios para o cérebro, ela já sente a diferença.

“Nas atividades do meu dia a dia, consigo perceber que fico mais concentrada. O hábito que temos de correr contra o tempo não me deixava focar em nenhuma atividade. Hoje eu paro e penso antes de fazer qualquer coisa”, acrescenta.

Um curso para fazer em família

A psicóloga e mãe Rosário de Fátima Amorim, 54 anos, também tem rotina atribulada, mas encontrou motivos de sobra para fazer o curso de exercícios para o cérebro. Ela frequenta o SUPERA Caxias do Sul com a filha Belisa e a mãe, Santina Amorim, de 84 anos.

A neta Belisa, a avó Santina e a mãe Rosário Amorim fazem SUPERA juntas

A neta Belisa, a avó Santina e a mãe Rosário Amorim fazem SUPERA juntas

“Há algum tempo, minha mãe foi diagnosticada com declínios cognitivos, pois algumas habilidades estão comprometidas. Assim que soube do SUPERA, percebi que poderia ser um grande aliado para mantê-la ativa e, então, resolvi me matricular também. Quero acompanhar de perto a evolução dela e sentir com ela a emoção de cada nova conquista”, completa Rosário.

A filha de Rosário, que está com 22 anos, conta que tem duas grandes paixões na vida. Dar aulas e estar ao lado de sua mãe e sua avó no SUPERA. “Eu adoro dar aulas de inglês e estar junto com elas. O principal motivo que me fez começar a fazer SUPERA foi ver que minha mãe quer ajudar a minha avó, e faz de tudo para acompanhá-la em todas as aulas. Então, eu também resolvi estar ao lado dela nesse momento”, conclui Belisa.

Para a professora de ginástica cerebral da família, Tatiana Dutra, o laço que une as três gerações impulsiona ainda mais mãe e filha a acompanharem o desempenho de Santina. “É extremamente motivador vê-las apoiando e ajudando umas às outras a fazer os exercícios durante as aulas”, conta emocionada a educadora do SUPERA Caxias do Sul (RS).

Além do desejo de cuidar da saúde do cérebro e da mente, as mães do SUPERA são impulsionadas pelo amor aos filhos: elas experimentam a cada dia o prazer de ver seus filhos crescendo, aprendendo a superar desafios e evoluindo a cada dia.

 

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados