Treine seu cérebro para estudar sozinho

Publicado em: 19/05/2016 por: Barbara

Treine seu cérebro
Treine seu cérebro para conseguir bom desempenho no vestibular ou em concursos públicos

Treine seu cérebro para melhorar o desempenho nos estudos

Treine seu cérebro: Estudar sozinho está muito longe de ser uma “missão” impossível. Embora a proposta pareça ser desanimadora no início, com disciplina, foco, determinação e com o cérebro preparado, é possível iniciar os estudos em casa.

Saber estudar sozinho depende muito do perfil de cada aluno. Alguns precisam manter uma rotina diária de estudos, enquanto outros não. Existem jovens que têm a necessidade do sono durante o dia, entre outras particularidades. É preciso conciliar as necessidades de estudos com as necessidades fisiológicas também.

Se estudar em casa for um problema devido ao barulho e à grande quantidade de pessoas, a dica é procurar uma biblioteca onde se possa estudar com tranquilidade, e, de preferência, longe da internet e redes sociais como forma de distração.

Treine seu cérebro com essas seis dicas para passar no vestibular sem cursinho

  • Use as apostilas antigas dos seus colegas para estudar. O conteúdo sistematizado auxilia a organização dos estudos
  • Caso algum assunto não esteja muito claro, a internet é sempre um bom recurso. É possível, inclusive, assistir aulas de professores de cursinhos no YouTube
  • Descanso é fundamental. Estudar sozinho por muitas horas é ainda mais estressante, portanto, faça uma pausa de 10 minutos a cada uma hora de estudo
  • Se ainda estiver na escola, aproveite ao máximo seus professores do colégio para tirar dúvidas
  • Use ao máximo as provas antigas e resoluções comentadas para entender os exercícios que considera mais complicados e ver o conteúdo que costuma ser cobrado
  • Aproveite o tempo mais disponível para caprichar nas leituras paralelas. Textos críticos podem ser o diferencial na formação de opinião e no preparo das redações.

Treino e foco para aprender

Você pode não querer investir num cursinho preparatório pois acredita no seu potencial. Mas um curso de ginástica cerebral vai melhorar sua capacidade de foco e concentração, habilidades essenciais para o bom desempenho nos estudos e nas provas.

De acordo com Solange Jacob, mestranda em Processos Cognitivos pela Universidade de Validolid, Espanha e diretora pedagógica do SUPERA, o aprendizado estimula diversas áreas do cérebro e, por isso, deve estar preparado para receber a sobrecarga de informações que os estudos exigem.

“Para aprender, são necessárias inúmeras conexões neurais em que o cérebro funciona como uma orquestra para acessar a informação que é estocada em múltiplas áreas. A aprendizagem é mente e corpo: movimento, alimentação, ciclos de atenção e aprendizagem construída quimicamente por meio da plasticidade cerebral (a capacidade do cérebro de modificar seu funcionamento, se reorganizar estruturalmente e se adaptar em resposta à experiência e a estímulos repetidos)”, diz a especialista.

Além de ser uma prática diferente da sua rotina de estudos, a ginástica cerebral treina o seu cérebro para memorizar, focar e fixar os conteúdos estudados.

A educadora da unidade, Érica Vilela, conta que a metodologia SUPERA pode ajudar e muito os vestibulandos. “Os resultados da ginástica cerebral começam a partir de seis meses. Você não consegue melhorar de uma hora para outra. Tem que mudar um hábito, a forma de pensar. Isso é algo que leva tempo”, diz.

Treine seu cérebro

Treine seu cérebro – Paula é aluna do SUPERA São José dos Campos e encontrou na ginástica cerebral um reforço para entrar nas Forças Armadas

Para a estudante Paula Fernanda Passinho, os jogos para o cérebro auxiliam tanto nas atividades do dia a dia, quanto na concentração necessária na hora do aprendizado.

“O que faz com que eu ganhe tempo nas provas. Ao ler textos, assimilo e leio com mais facilidade, na hora de interpretar não preciso voltar a ler o mesmo texto várias vezes, pois além de ler mais rápido consigo lembrar as informações mais importantes”, conta.

Treine seu cérebro: desafie-se

Encontre a solução destes dois desafios e descubra se o seu cérebro está preparado para a maratona de provas:

1 Uma equipe de pedreiros trocou o piso de um escritório em 3 dias de trabalho. No primeiro dia, em 6 horas de trabalho, a equipe trocou 45% do piso. No segundo dia, a jornada de trabalho foi de 4 horas. Nessa situação, assumindo que a equipe trabalhou sempre no mesmo ritmo, julgue os itens que se seguem.

A) No segundo dia de trabalho, a equipe trocou 25% do piso.

B) No terceiro dia, a jornada de trabalho foi inferior a 3 horas.

 Confira a resposta deste desafio, aqui

Fonte: (CESPE)

2Na sequência numérica 11, 12, 16, 25, 41, X, qual o valor de X?

a) 66    b) 62

c) 60    d) 58

e) 56

Confira a resposta deste desafios, aqui.

Fonte: (CESPE)

 

Por Bárbara Rocha, Comunicação SUPERA

 

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados