Como lidar com pessoas que apresentam sinais de demência

Publicado em: 03/08/2017 por: Leticia Maciel

Como lidar com pessoas que apresentam sinais de demência - SUPERA - Ginástica para o Cérebro

Trate as pessoas sempre com carinho, porque memórias guardadas por emoções são retidas por mais tempo

Especialista dá dicas para identificar sinais de demência e ensina a lidar com pessoas que apresentam sintomas de doenças da mente

 

Você tem alguém na família que está apresentando sinais de demência ou trabalha com pessoas que se queixam de sintomas de doenças degenerativas?

Antes de mais nada, demência significa ausência de mente ou perda de funções do cérebro. Existem muitos tipos de doenças da mente, algumas delas aparecem após Acidente Vascular Cerebral (ACV) e problemas no sistema cardiovascular, além da demência fronto temporal, que em geral acomete pessoas mais jovens.

A demência mais comum é a Doença de Alzheimer, que é progressiva e afeta significativamente a qualidade de vida do paciente, impactando também o ciclo familiar.

Hoje, existem medicamentos que retardam a evolução dessas doenças, mas não impedem que elas se manifestem. Por outro lado, existem recursos para preservar funções do cérebro.

Algumas condutas de vida como hábitos de leituras, estudos e bons relacionamentos ajudam a preservar a reserva cognitiva, mas ninguém de nós está livre do risco de ser acometido por doenças da mente.

Segundo a gerontóloga e especialista no assunto Eva Betinne, consultora da rede SUPERA Ginástica para o Cérebro, ao lidar com uma pessoa com demência, é sempre recomendado encerrar o contato tratando-a com carinho e atenção, pois ela pode não se lembrar de você na próxima vez em que se encontrarem, mas terá a memória da sensação boa de ter sido bem tratada.

Agora, confira as dicas da especialista sobre como identificar pessoas com demência e como tratá-la.

 

Sinais de demência

– Dificuldades para realizar atividades que já faziam

– Dificuldade para reter informações novas. Não retém aprendizados de curto prazo

– Olhar ausente ou olhar perdido

– Perda de noção espacial

– Dificuldade crescente para entender instruções.

– Reclama muito. As queixas mais comuns são: “Não entendi nada do que você disse”. “Me explica de novo” “Você fala muito depressa”.

– Perda de noção temporal e de memória: Exemplo: que dia é hoje mesmo?

 

Como lidar – condutas possíveis

  • Procurar especialistas para reabilitação (neurologistas, gerontólogos, geriatras, etc)
  • Ajudar o paciente a manter e melhorar as funções que ainda estão boas (que foram preservadas)
  • Converse com pessoas próximas: de modo cuidadoso e discreto, pergunte a pessoas do convívio se elas também percebem os sinais de demência da pessoa em questão.
  • Não exponha a pessoa que apresenta os sintomas. Evite comentários como “Ah, todo mundo consegue fazer isso, menos você”
  • Evite tratar a pessoa no diminutivo
  • Não faça diagnóstico sozinho. Observe os sinais de demência e procure um especialista (neurologista)
  • Converse com a pessoa em questão. Primeiro, compreenda o conjunto dos sintomas e diga que está percebendo algumas coisas, que vem percebendo a dificuldade crescente dela
  • Devemos dar um tratamento diferenciado, mas sem isolar a pessoa

 

 

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados