Para sempre Fernando – Sobre como ter boa memória

Publicado em: 17/04/2015 por: Barbara

Fernando Gasparetto

Fernando Gasparetto, professor universitário, palestrante e fera de memória

Se você tem vida cultural ativa já percebeu que a coluna de hoje vai falar sobre memória. O filme “Para sempre Alice” (Still Alice), que entrou em cartaz recentemente, conta a história de uma professora bem-sucedida, casada, mãe de três filhos já adultos que começa a ter dificuldades de lembrar expressões em suas aulas e passa a ficar desorientada em diversas situações e atividades cotidianas. Ao realizar exames médicos, é diagnosticada com o mal de Alzheimer.

Aproveitando esta história, vou contar para vocês como me tornei um bom memorizador. Em 2013, participei de uma competição no programa Mentes Incríveis, da National Geographic, no qual meu desafio foi justamente memorização os ganhadores do Oscar desde 1929 (primeira premiação), em suas principais categorias. Até hoje, eu sei de cor todos os ganhadores e guardo a lista completa no cérebro.

Este ano, “Para sempre Alice” foi um dos premiados e eu logo pensei em memoriza-lo. A atriz Julianne Moore ganhou o prêmio de melhor atriz em sua atuação impecável no papel de Alice, que vive o drama do diagnóstico da doença de Alzheimer. Mas e você, que anda tendo falhas de memória, como vai decorar esta informação para sempre?

Antes de começar, vou abrir um parêntese. Para mim, a principal estratégia para prevenir o Alzheimer é a ginástica cerebral, associada a uma vida saudável, socialmente ativa, com boa alimentação e prática regular de exercícios físicos. O bem-estar físico também contribui para o nosso bem-estar mental. Então, brinque com o seu cérebro.

Exercite seu cérebro, faça ginástica cerebral. Leia, estude, faça palavras cruzadas ou use jogos de raciocínio lógico, vocabulário, matemática.

Deixe a preguiça de lado, principalmente a preguiça mental, que tanto tem afetado os nossos jovens hoje em dia. Passamos a ser tão dependentes de nossas anotações, do uso de tecnologias, que simplesmente consideramos desnecessário usar a nossa mente para fazer cálculos mentais ou guardar datas de aniversário, por exemplo, já que basta consultarmos o Facebook para obter tais informações. Se os músculos do nosso corpo não forem exercitados, atrofiarão. Assim como o nosso cérebro. E isto é exatamente o que o Alzheimer faz conosco.

Então, voltando à história da memorização dos ganhadores do Oscar. Tudo começou como uma brincadeira. Decidi usar as técnicas que eu aprendi ao longo dos anos para me divertir guardando dados referentes a algo do meu interesse. Depois acabou por se tornar algo mais sério quando fui convidado a participar da já citada competição.

Vou então revelar a vocês meu segredo. Para lembrar quem ganhou o Oscar de Melhor atriz neste ano de 2015, siga as dicas:

Primeiro – Assista ao filme (isso irá ajudar bastante – risos). – Depois, visualize a atriz Julianne Moore em sua mente (busque a imagem dela em sua memória, se você assistiu ao filme, será moleza – no caso de não ter assistido a este filme, provavelmente você já assistiu algum outro filme com ela, caso negativo, você ainda pode buscar a sua imagem na internet). – Em meu caso, para me lembrar do nome do Filme “Para sempre Alice”, foi inevitável, trazer a minha tela mental a imagem da minha sobrinha, que também se chama Alice.

Busque em sua memória alguém que você conheça com esse mesmo nome. – Para fixar que esta premiação refere-se ao ano de “2015”, ou como costumamos escrever, apenas “15”, em minha memória se apresenta a imagem de uma festa de debutante. O novo arquivo se completa então da seguinte forma – Julianne Moore recebendo o Oscar de Melhor atriz de minha sobrinha Alice em uma festa de debutante. Você pode ter tido a impressão de que tudo isso é um processo muito complicado. Mero engano! Esse é um processo natural. Tudo que o que efetivamente guardamos e recuperamos com facilidade em nossa mente, sofre um processo similar ao da minha dica de memorização.

Lembre-se – seu cérebro é melhor que um computador. Para memorizar, vamos criar novos arquivos a partir do resgate de informações e imagens que já temos em mente, e lançá-los em uma tela mental, usando a imaginação.

Esse arquivo deverá ser resgatado através da busca dos novos arquivos criados estrategicamente para nos lembrarmos de informações específicas. A diferença é que geralmente isto ocorre de forma inconsciente.

Para saber mais sobre memorização, acompanhe minha coluna aqui no Portal do SUPERA e envie e-mails para contato@fernandogasparetto.com

boa-memoria-como-melhorar-a-memoria

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados