O ócio ajuda a manter a qualidade do trabalho cerebral

Publicado em: 12/03/2014 por: Barbara

Ócio mantém a qualidade do trabalho cerebral

Muito se tem falado sobre como aumentar a produtividade no trabalho e administrar o tempo para conseguir realizar mais tarefas. Essa sobrecarga, porém, é prejudicial para à saúde mental, pois o cérebro precisa cessar as atividades em alguns momentos do dia até mesmo para ser mais criativo.

Esta conclusão veio a partir de pesquisas científicas e da teoria do neurocientista Andrew Smart, ‘’Auto-pilot: the Art and Science of Doing Nothing’’ (Piloto-Automático: a arte e a ciência de não fazer nada),  mostrando que fazer longas pausas é essencial para que o cérebro estabeleça novas conexões que podem levar à criatividade e autoconhecimento.

Supera e você na Disney

Os momentos de ócio fazem com que o cérebro ative determinadas regiões e, consequentemente, fique mais atento. Essas áreas formam uma nova rede neuronal importante para manter a qualidade do trabalho cerebral.

Os cientistas perceberam que o consumo de energia do cérebro é quase o mesmo durante uma atividade complexa e um período de descanso, com uma variação mínima de 5%. Isso mostra que o cérebro não desliga quando repousamos, ao contrário, é neste momento que obtemos mais insights, temos nos ideias e nos tornamos mais criativos.

Em entrevista ao portal EXAME.com, Andrew fala sobre o incômodo das pessoas com o ócio. ‘’Há uma reação cerebral nos momentos de ócio: o efeito negativo. Isso acontece porque o subconsciente pode trazer à tona informações ou pensamentos que não são prazerosos,  o que causa desconforto’’, afirma.

De acordo com o neurocientista, a solução está em mudar a maneira como trabalhamos. ‘’Outro ponto é o sentimento de culpa que surge com o ócio. Estamos tão acostumados a nos encher de atividades que, quando paramos, temos a sensação de que estamos perdendo algo. Esse fator pode gerar estresse’’, conta.

A cultura da pressa faz parte da nossa realidade, mas aos poucos a ciência tem mostrado que trabalhar demais é tão perigoso quanto fumar.

Encontrar este equilíbrio entre produtividade no trabalho e manter a saúde mental é o principal desafio da sociedade atual. Já disponibilizamos de algumas alternativas para driblar o estresse, como a ginástica cerebral.

Estimulação cognitiva ou ginástica cerebral são atividades que tiram o cérebro da ‘’zona de conforto’’ quando praticada constantemente.

Nosso cérebro precisa se adaptar às necessidades do dia a dia, por isso, buscamos mais foco e concentração. Com a ginástica cerebral é possível aprimorar tais habilidades e ganhar qualidade de vida.

 

Barbara

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados