Conheça as doenças que mais afetam o cérebro

Publicado em: 10/09/2015 por: Barbara

Conheca as doencas que mais afetam o cerebroDemência é uma ocorrência caracterizada pela perda das funções cognitivas, que pode incluir alterações de memória, desorientação em relação a tempo e espaço, alterações no raciocínio, na concentração, no aprendizado e nas habilidades visuoespaciais.

Entre as demências mais conhecidas estão o Alzheimer, o Parkinson e a Esclerose Múltipla.

Segundo especialistas, existem fatores que podem aumentar o risco dessas doenças, como fatores genéticos, nutricionais e doenças como hipertensão arterial, diabetes e anemia, que levam à falta de nutrientes adequados para o cérebro.

Leia mais sobre cada uma delas:

Alzheimer: No Brasil, já são mais de 1,3 milhão de pessoas com Mal de Alzheimer, de acordo com o Instituto Alzheimer Brasil. A doença acomete pessoas com mais de 60 anos. Por isso, caso familiares e cuidadores notem algum comportamento diferente, é recomendado procurar ajuda médica.

Supera e você na Disney

Caracteriza-se por afetar as funções cognitivas, principalmente a memória. O paciente começa a repetir perguntas, fala sempre sobre os mesmos assuntos e demonstra dificuldades em identificar situações de risco, cuidar do próprio dinheiro e de seus bens pessoais, tomar decisões e planejar atividades mais complexas. Apresenta alterações no comportamento ou na personalidade: pode ficar apático, agitado, isolado, desinteressado, desinibido, inadequado e até agressivo.

Mas estudos recentes mostraram que a ginástica cerebral pode retardar o surgimento destes sintomas. Esse tipo de exercício fortalece a comunicação entre os neurônios, aumentando a reserva cognitiva e mantendo as funções do cérebro.

Parkinson: É uma doença causada pela degeneração das células que produzem uma substância chamada dopamina, que conduz as correntes nervosas ao corpo. A falta ou a diminuição desse hormônio afeta os movimentos do paciente, atingindo o sistema nervoso central. Estima-se que 3,3% dos brasileiros com mais de 70 anos apresentam quadro de Parkinson, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Entre os sintomas estão lentidão nos movimentos, rigidez peculiar, tremor de repouso e instabilidade postural. O diagnóstico pode ser feito a partir de uma avaliação neurológica (anamnese e exame físico).

Acidente Vascular Cerebral (AVC): Conhecido como derrame, trata-se de uma falha neurológica súbita causada pela ruptura espontânea de um vaso, com vazamento de sangue para o interior do cérebro. A prevenção pode ser feita através do controle dos fatores de risco como obesidade, hipertensão, diabetes e falta de hábitos de vida saudável.

Esclerose múltipla: acontece quando o sistema imunológico do paciente passa a agredir a bainha de mielina, membrana que envolve os axônios, ponto em que os neurônios se conectam. É motivada por uma mistura de fatores genéticos e ambientais. Com o tempo, ocorre a perda da massa encefálica e perde-se equilíbrio e força, além da lucidez.

De olho no prato

Uma boa alimentação está diretamente relacionada à prevenção, além de auxiliar na recuperação dos pacientes que sofrem com algum tipo de doença que afeta o funcionamento do cérebro. Por isso, é importante investir em uma dieta balanceada e orientada por especialistas. Além da alimentação equilibrada, praticar ginástica cerebral contribui para manter o cérebro funcionando de maneira correta.

A ginástica cerebral do SUPERA utiliza o ábaco, uma ferramenta que treina a atenção e o raciocínio; jogos de tabuleiros e dinâmicas, para aprender a desenvolver estratégias, e também a resolver desafios de lógica em apostilas exclusivas. Mas em casa também é possível estimular o cérebro: faça coisas diferentes, como conhecer pessoas, viajar e tocar instrumentos. Só não vale ficar na rotina.

Barbara

Supera - Ginástica Cerebral, Pratique! Curso para todas as idades

Mantenha-se atualizado.
Assine nossa Newsletter

Posts Relacionados